Comunicação

17h43

EBAL e Cadeias Produtivas do DIS Baixo Sul assinam contrato de comercialização

Coopemar, Coopatan e Coopalm celebram parceria com a Empresa Baiana de Alimentos (EBAL).

Compartilhe
Tamanho do texto

Um contrato de parceria foi assinado no dia 16 de maio entre a Empresa Baiana de Alimentos (EBAL) e três cooperativas do Baixo Sul da Bahia: a Coopatan (Cooperativa de Produtores Rurais de Presidente Tancredo Neves), a Coopemar (Cooperativa Mista de Marisqueiros, Pescadores e Aqüicultores do Baixo Sul da Bahia) e a Coopalm (Cooperativa dos Produtores de Palmito do Baixo Sul da Bahia). A assinatura ocorreu durante uma reunião extraordinária do Conselho de Governança do Programa de Desenvolvimento Integrado e Sustentável do Baixo Sul da Bahia (DIS Baixo Sul).

O convênio possibilitará que os produtos das cooperativas sejam entregues a EBAL para comercialização, por meio de consignação. A farinha de mandioca Primeira da Bahia, a Tilápia Estuarina Coopemar e o Palmito CultiVerde poderão ser encontrados nas lojas da Cesta Povo em todo o Estado. O valor das vendas será repassado às cooperativas, sendo descontado apenas os custos de logística. Os produtos que não tenham saída serão devolvidos às cooperativas, sem prejuízo para a EBAL. Os preços de venda serão pactuados na ocasião de cada repasse de mercadoria.

Lideranças políticas estaduais, municipais, secretários e líderes de cooperativas estiveram presentes à reunião. A EBAL foi representada por seu presidente, Omar Britto, que destacou a atuação do Governo do Estado da Bahia em seu esforço para promover o desenvolvimento sustentável. “A EBAL protagoniza hoje um desejo do governador Paulo Souto de  atender a  população, mas  possibilitando que  andem  com  as próprias pernas, não praticando um paternalismo e sim oferecendo a oportunidade de crescimento”, afirmou Britto.

Lourival Magalhães, secretário particular do governador Paulo Souto e presidente do Conselho de Governança do DIS Baixo Sul, citou a importância da organização dos pequenos produtores em cooperativas e da efetivação de parcerias. “O projeto de apoio às cooperativas foi abraçado desde o início pela EBAL”, revelou Lourival. “Fechando o ciclo das cadeias produtivas, essa parceria permitirá que ocorra uma distribuição de renda mais justa e digna aos cooperados”.

“Este tipo de apoio faz parte da razão de existência da EBAL. Temos aqui um projeto-piloto, experimentalmente realizado no Baixo Sul, mas temos o interesse de expandi-lo a médio-prazo, consolidando o modelo de cooperação como consistente e sustentável”, acredita José Luiz Garrido, secretário da Indústria, Comércio e Mineração, órgão interveniente, representando o Governo do Estado.

O presidente da Coopalm, Ricardo Corujeira, comemorou emocionado o resultado de muita luta dos pequenos agricultores do Baixo Sul e o nascimento de uma nova etapa. “Desde o início, o trabalho esteve focado na comunidade e por isso obtivemos sucesso”.

Os projetos educacionais do DIS Baixo Sul foram lembrados.  “O DIS Baixo Sul está formando jovens, educando-os pelo trabalho, para substituírem à altura os pioneiros, contemplando também a sustentabilidade dos projetos”, concluiu Corujeira. Ito Meireles, presidente da Associação de Municípios do Baixo Sul (AMUBS), completou: “O DIS é a soma de esforços do Governo do Estado da Bahia, Instituto de Desenvolvimento Sustentável (IDES), AMUBS, Fundação Odebrecht e milhares de cooperados. Todos juntos podemos garantir o progresso e o desenvolvimento social do Estado”.

Mais informações:
Vivian Barbosa
Assessoria de Imprensa
Fundação Odebrecht
(71) 3206-1553
vivian@odebrecht.com

Newsletter
Quer apoiar nossa causa?
Cadastre nome e e-mail e aguarde nosso contato.
preload
2018 - 2019. Fundação Odebrecht. Todos os direitos reservados.
Produzido por: Click Interativo - Agência Digital