Comunicação

15h04

Banco do Brasil e Cooperativas do Baixo Sul da Bahia assinam convênio de cooperação

Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) investirá R$ 7 milhões.

Compartilhe
Tamanho do texto

No próximo dia 27, será assinado um convênio de cooperação entre o Banco do Brasil e quatro Cooperativas do Baixo Sul da Bahia: Cooprap (Cooperativa das Produtoras e Produtores Rurais da Área de Proteção Ambiental do Pratigi); Coopemar (Cooperativa Mista de Marisqueiros, Pescadores e Aquicultores do Baixo Sul da Bahia); Coopatan (Cooperativa de Produtores Rurais de Presidente Tancredo Neves); e Coopalm (Cooperativa dos Produtores de Palmito do Baixo Sul da Bahia). O convênio será celebrado na sede Superintendência do Banco do Brasil, em Salvador, às 18h.

A iniciativa possibilitará o apoio a mais de 1.100 cooperados quanto ao financiamento de atividades produtivas, com a contratação de operações de crédito rural via Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf). Os recursos aprovados para o ano de 2009 somam R$ 7 milhões: R$ 1,3 mi para aplicação em operações de crédito de custeio e R$ 5,7 mi para aplicação em investimento. As Cooperativas ficam responsáveis por acompanhar os financiamentos e apoiar seus associados na elaboração de projetos, assistência técnica e prestação de contas.

A Fundação Odebrecht assina o convênio como interveniente se responsabilizando por coordenar, integrar e avaliar o andamento das ações previstas e também pelo apoio técnico às Cooperativas na montagem e estruturação dos Fundos Garantidores ou de aval.

Para o produtor rural e superintendente da Coopalm, Wanderley Rosário, o modelo de administração dos recursos centralizado na cooperativa confere eficiência ao processo. “Uma das vantagens é a liberação da verba de maneira disciplinada e obedecendo ao calendário agrícola, de acordo com o tempo de preparo da terra, adubação, plantio, colheita, etc.”, explica o agricultor.

Armando Soares, gerente de Mercado de DRS (Desenvolvimento Regional Sustentável) e Agricultura Familiar do Banco do Brasil, afirma que esta parceria é um novo modelo de trabalho que o Banco pretende adotar em outras regiões do Estado da Bahia. “A gestão compartilhada neste processo confere segurança e escala nas operações de crédito, diminuindo a burocracia. Como resultados, buscamos promover a melhoria na qualidade de vida dos cooperados e que isto se reflita na conservação ambiental por meio de um negócio saudável e sustentável”, declara.

Modelo APA do Pratigi:

A Cooprap, Coopemar, Coopatan e Coopalm integram o Modelo de Desenvolvimento Integrado e Sustentável da Área de Proteção Ambiental (APA) do Pratigi, fomentado pela Fundação Odebrecht. O conjunto de ações, que já beneficiou direta e indiretamente cerca de 9.700 pessoas, concentra-se no Baixo Sul da Bahia, região formada por 11 municípios, e privilegia o jovem e sua interação com a família, buscando transformar a realidade de comunidades da zona rural. Os projetos em andamento promovem o desenvolvimento dos Capitais Produtivo (geração de trabalho e renda), Humano (educação rural de qualidade), Social (construção de uma sociedade mais justa e solidária) e Ambiental (conservação do meio ambiente), que interagem e se complementam.

Mais informações:

Vivian Barbosa / Mariana Menezes
Assessoria de Imprensa – Fundação Odebrecht
71 3206-1553 / 1881
vivian@odebrecht.com / mmenezes@odebrecht.com
www.fundacaoodebrecht.org.br

Newsletter
Receba nossas novidades
Basta informar seu nome e melhor e-mail.
preload
2018 - 2020. Fundação Odebrecht. Todos os direitos reservados.
Produzido por: Click Interativo - Agência Digital