Comunicação

11h18

Especial 50 anos - O legado de um líder

Norberto Odebrecht: compromisso eternizado nas ações da Fundação Odebrecht

Compartilhe
Tamanho do texto

Filho de Emílio e Hertha Odebrecht, Norberto Odebrecht nasceu em 9 de outubro de 1920. Com os valores da ética, da disciplina, do respeito e da confiança ensinados e incorporados ao longo de sua trajetória familiar, trabalhou nas oficinas da empresa do pai, a Emílio Odebrecht & Cia, e entrou para o curso de Engenharia da Escola Politécnica de Salvador em 1938. No terceiro ano da faculdade, assumiu a empresa do pai, que passava por dificuldades em decorrência da Segunda Guerra Mundial. Em 1944, após um ano de formado, buscou saldar todas as dívidas e fundou a Construtora Norberto Odebrecht, que cresceu, se diversificou e se internacionalizou, transformando-se na Organização Odebrecht, com 15 negócios e aproximadamente 170 mil integrantes.

Como Presidente da Organização, criou, em 1965, a Fundação Odebrecht, com base na crença de que as pessoas são o mais precioso capital de uma empresa: “Nosso maior patrimônio é intangível e curiosamente não consta dos balanços: são as pessoas educadas para o exercício de servir – e servir com alegria, nunca como sacrifício”, afirmou Norberto Odebrecht. Assim, alcançou não apenas o crescimento dos negócios, como também contribuiu para o desenvolvimento social e econômico de dezenas de comunidades e famílias.


Valores sólidos e o espírito de servir compartilhados por mais de 70 anos. No mosaico que envolve Norberto Odebrecht, estão Integrantes da Organização Odebrecht e pessoas beneficiadas pelos Programas sociais da Fundação Odebrecht

Há 10 anos, em entrevista para a revista Odebrecht Informa, Norberto citou o poeta espanhol Antonio Machado para ressaltar os rumos seguidos pela Fundação ao longo de sua história: “Caminhante, não há caminho, o caminho se faz ao andar”. Ao longo de sua trajetória, apostou no incentivo a pesquisas e trabalhos para melhorar a qualidade de vida do trabalhador brasileiro e, posteriormente, concentrou-se na formação do adolescente para a vida, a partir da constatação de que nessa fase são constituídos os valores que consolidam a formação do ser humano. Mais tarde, focou na criação de um modelo inovador de desenvolvimento integrado e sustentável, voltado para a geração de renda.

Foco na construção de um modelo inovador e sustentável

A história de Norberto Odebrecht com o Baixo Sul da Bahia teve início em 1940, em suas frequentes visitas às obras da Construtora no município de Ituberá. Encantado com a riqueza natural da região, via com tristeza a extrema pobreza da população local. Norberto acreditava que o processo de mudança de qualquer realidade deveria começar pela família, a quem cabia educar as novas gerações. Para tanto, era necessário que tivessem condições dignas de vida, o que não se observava naquelas comunidades que viviam da agricultura de subsistência. Acreditava que era preciso educá-las para que produzissem além do necessário para o próprio consumo, assim, poderiam poupar e reinvestir. Essas premissas foram posteriormente difundidas por meio da publicação especial de 40 anos da Fundação: “40 propostas para o desenvolvimento social do Brasil”.

O compromisso de combater a pobreza da região resultou em projetos como Aliança com o Adolescente pelo Desenvolvimento Sustentável do Nordeste, realizado entre 1999 e 2004, em conjunto com o Instituto Ayrton Senna, a Fundação Kellogg e o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), que apostou na formação de adolescentes para atuarem, com autonomia, na construção de uma sociedade produtiva, integrada e sustentável. Outra iniciativa de destaque é o PDCIS - Programa de Desenvolvimento e Crescimento Integrado com Sustentabilidade, instituído pela Fundação Odebrecht em 2003, com o envolvimento de parceiros públicos e privados, e que hoje se configura como uma referência, em função dos resultados alcançados.


Em 2005, Norberto Odebrecht e estudantes do Colégio Casa Jovem, uma das instituições
de ensino apoiadas pela Fundação Odebrecht

Assim, Norberto criou novos paradigmas de desenvolvimento cidadão e produtivo para jovens da zona rural. “Eles são educados e educam suas famílias. Serão os novos transformadores locais, além de contribuírem com esse país que vai se transformar em um Brasil pujante, dinâmico e rico em oportunidades”, afirmou Norberto Odebrecht em entrevista concedida em 2005 à Odebrecht Informa.

Uma de suas maiores contribuições ao PDCIS foi fundamentar a construção do Programa na Tecnologia Empresarial Odebrecht (TEO), a qual criou e sistematizou com base em princípios éticos, morais e conceituais, para orientar a atuação dos integrantes da Organização Odebrecht.  Aos 93 anos, em 19 de julho de 2014, Norberto Odebrecht faleceu, mas deixou as lições de humildade, do espírito de servir e a certeza de que a perpetuidade de seus projetos e aspirações continuam vivos em todas as ações da Fundação, por meio de valores sólidos, pautados na disciplina, que geram o respeito e consolidam a confiança. Tudo, como dizia Norberto, “sobre uma base que não muda nunca”. Com a educação pelo trabalho como o eixo central dessa filosofia de vida, a Fundação Odebrecht segue centrada em seus princípios e seu exemplo.

 

 

Receba nossas novidades:
Basta informar seu nome e melhor e-mail!
2018 - 2019. Fundação Odebrecht. Todos os direitos reservados.
Produzido por: Click Interativo - Agência Digital