Comunicação

10h43

Primeiros agentes da transformação

Confira relatos de Integrantes da Organização Odebrecht que participam do Programa Tributo ao Futuro – Novas Gerações desde sua criação

Compartilhe
Tamanho do texto

A escolha por transformar a realidade de crianças e adolescentes é o que move os participantes do Programa Tributo ao Futuro – Novas Gerações. A iniciativa da Fundação Odebrecht une, em cada campanha anual, Integrantes da Organização Odebrecht e demais cidadãos e empresas. Em 2016, foram mais mil crianças e adolescentes do Baixo Sul da Bahia impactados por seis projetos socioeducacionais, executados graças à força dessa união.

“O que me motiva participar por tantos anos do Programa é meu desejo de querer contribuir com o futuro das novas gerações. O Tributo faz isso de maneira séria, competente e tem um efeito multiplicador, o que traz ótimo retorno ao investimento feito”, pontuou Albertoni Bloisi, Analista da área de Desenvolvimento de Mercado na Braskem. O Integrante é apoiador e entusiasta do Programa desde 2007. Sua participação ocorre via destinação de parte do Imposto de Renda, mas é possível contribuir também por meio de doações. Os recursos captados são direcionados aos Fundos Municipais dos Direitos da Criança e do Adolescente e distribuídos para projetos socioeducacionais.

Foram mais de 6.500 participantes e R$ 3,3 milhões arrecadados na última campanha. Com isso, mais de 10.000 pessoas estão sendo beneficiadas direta e indiretamente. Para o advogado Wilson Busanello, da Construtora Norberto Odebrecht, que apoia a iniciativa desde o primeiro ano, é muito bom poder saber que a destinação correta dos recursos está gerando bons frutos e impactando de maneira positiva a vida dos adolescentes, que estão sendo capacitados para se tornar empresários do campo. “Estamos ajudando a formá-los, gerando trabalho e renda e os fixando na zona rural com cidadania e respeito ao meio ambiente”, disse.


Para Wilson Busanello, é muito bom poder saber que a destinação correta dos recursos
está impactando de maneira positiva a vida dos adolescentes

Como prova desta transformação, a agricultora Roseane Conceição, de 20 anos, coloca em prática os conhecimentos sobre as técnicas do campo adquiridas quando foi beneficiada pelo Programa, em 2015. Com o plantio de culturas diversas como banana, mandioca e aipim, em um projeto produtivo adquirido com recursos do Tributo ao Futuro, ela garantiu a obtenção de renda e pôde reinvestir em novos ciclos. “Com o lucro, ampliei minha área. Hoje, sou uma empresária rural”, afirma a jovem formada pela Casa Familiar Rural de Presidente Tancredo Neves (CFR-PTN). Todos os projetos apoiados pelo Tributo são executados por instituições que fazem parte do Programa de Desenvolvimento e Crescimento Integrado com Sustentabilidade (PDCIS), da Fundação Odebrecht.


Roseane Conceição: "Hoje, sou uma empresária rural"

 

 


 

Receba nossas novidades:
Basta informar seu nome e melhor e-mail!
2018 - 2019. Fundação Odebrecht. Todos os direitos reservados.
Produzido por: Click Interativo - Agência Digital