Comunicação

19h15

Odebrecht comemora 40 anos de atuação social

Solenidade destaca investimento de R$23,7 milhões em programa de desenvolvimento sustentável

A Fundação Odebrecht, instituição mantida pela Organização Odebrecht - grupo brasileiro de classe mundial - realizou ontem, em Salvador, solenidade especial em comemoração aos seus 40 anos de atuação na área social. Pautando as ações de benemerência da fundação, o evento destacou a trajetória do Programa de Desenvolvimento Integrado e Sustentável do Baixo Sul (DIS Baixo Sul), iniciativa que já gerou R$23,7 milhões em investimentos, a partir da aplicação de recursos nas áreas de geração de renda, meio ambiente e educação. O programa, que atende atualmente a 11 municípios na Bahia, está beneficiando 280 mil pessoas no estado, a partir de oito projetos.

"Identificamos no adolescente e no jovem o alvo de todo o trabalho que vem sendo desenvolvido. Dessa forma, procuramos concentrar nossa ação no Nordeste, onde ficam os piores índices de desenvolvimento humano do país", comentou o presidente do Conselho de Curadores da Fundação, o empresário Norberto Odebrecht.

Na estrutura de atuação do Programa de Desenvolvimento Integrado e Sustentável do Baixo Sul, a fundação vem direcionando as ações do projeto para quatro segmentos, chamados de capitais: produtivo, humano, social e ambiental. Entre os principais focos do programa, estão as iniciativas resultantes do capital humano, como as Casas Familiares Rural e do Mar e a Casa Jovem, projetos cuja finalidade é oferecer educação rural e formação técnica e empresarial às populações de baixa renda, beneficiando crianças e adolescentes na região. Inaugurado em 2003, no município de Igrapiúna, a Casa Jovem envolve programas de alfabetização e ensino profissionalizante, atendendo hoje 670 alunos e gerando indiretamente benefícios para 12.500 pessoas.

A Casa Jovem, cuja expectativa é atingir a meta de 1.500 estudantes em 2006, conta com 24 professores, que atuam tanto na área da pré-escola e ensino médio, quanto na parte de capacitação profissional para jovens e adultos em setores como agroindústria e agropecuária. O método de ensino é contextualizado, sendo que os estudantes aprendem no contato direto com o campo. A iniciativa, que antes funcionava em um raio de oito quilômetros em volta da fazenda da Odebrecht, hoje envolve alunos em um raio de 40 km, atendendo 40 fazendas.

Na linha produtiva do programa Baixo Sul, estão iniciativas de geração de renda junto às comunidades, através da criação de oportunidades de trabalho. Nesse setor, destacam-se projetos como as cadeias produtivas da mandioca, do palmito e da aqüicultura, representadas respectivamente pelas cooperativas Coopatan, Coopalm e Coopemar. Graças ao apoio junto aos produtores rurais da região, em cidades como Tancredo Neves, por exemplo, a renda mensal das famílias locais passou de R$220 para R$486. Já no capital ambiental, a Fundação Odebrecht vem promovendo ações de proteção ao meio ambiente, a exemplo do trabalho de preservação da Mata Atlântica restante na região. A região do Baixo Sul da Bahia é formada hoje pelas cidades de Valença, Presidente Tancredo Neves, Cairu, Taperoá, Nilo Peçanha, Piraí do Norte, Ituberá, Igrapiúna, Ibirapitanga, Camamu e Maraú.

Fonte: Correio da Bahia, 08 de dezembro de 2005.
Repórter: Alan Amaral

Newsletter
Receba nossas novidades
Basta informar seu nome e melhor e-mail.
preload
2018 - 2020. Fundação Odebrecht. Todos os direitos reservados.
Produzido por: Click Interativo - Agência Digital