Comunicação

22h51

Fenagro exibe balanço do desenvolvimento agrícola da Bahia

No primeiro estande, são apresentados os objetivos do programa e, na seqüência, as técnicas para o cultivo e aumento da produção, melhores variedades

O Nossa Raiz, programa que trabalha diretamente com o desenvolvimento da mandiocultura, mostra na Fenagro toda a cadeia produtiva da mandioca. Desenvolvido para apoiar os produtores familiares nos aspectos de maior produtividade e melhor aproveitamento da mandioca, são demonstradas na feira cada uma das etapas que estão sendo implementadas junto aos produtores cadastrados no programa.

No primeiro estande, são apresentados os objetivos do programa e, na seqüência, as técnicas para o cultivo e aumento da produção, melhores variedades, utilização da mandioca na alimentação humana e animal e sua importância na culinária. Nesse momento, são demonstradas, em uma casa-de-farinha montada no estande, as fabricações de subprodutos como farinha, beiju e fécula. Para a alimentação animal, a fabricação de silagem, feno e raspas da mandioca.

Uma das atividades que mais chamam a atenção do público, demonstrada no último estande, é a do aproveitamento da mandioca na culinária. Ali são vistos produtos como picles, biscoitos, multimistura para complemento alimentar, mandioquinha frita (tipo chips), cuscuz de tapioca, pudim de aipim, dentre outros aproveitamentos. Os visitantes e produtores têm também a oportunidade de degustar beiju de sabores variados.

O presidente da EBDA, Joaquim Santana, chama a atenção para o lançamento de duas variedades de mandioca, em parceria com a Embrapa Mandioca e Fruticultura, de Cruz das Almas, pela importância da cultura para os pequenos produtores familiares do estado. "O Nossa Raiz, juntamente com os demais programas mostrados na Fenagro, são de fundamental importância para o agronegócio baiano, que objetiva a geração de renda no campo, por isso, a nossa prioridade em mostrá-los ao público", comentou.

Segundo a coordenadora do Programa Nossa Raiz, Sandra Lúcia Carvalho, estas cultivares chegam num momento importante para a mandiocultura do estado. "Estamos reunindo todos os esforços no sentido de criar novas alternativas para a cultura. Os pequenos produtores familiares da Bahia têm na mandioca a principal fonte de alimento e renda, na maioria das regiões." Ainda segundo Sandra, "com essas variedades estaremos contribuindo para melhorar a produção e, conseqüentemente, a condição de vida do produtor", assegurou.

O chefe da Embrapa Mandioca, José Carlos Nascimento, falou da importância dessa parceria. "Esse lançamento das variedades é resultado de uma forte parceria EBDA-Embrapa que trará maior produtividade e grau de industrialização, como também mais farinha para a mesa do povo".

O programa Nossa Raiz, implementado pelo Governo do Estado, através das secretarias da Agricultura, Irrigação e Reforma Agrária (Seagri) e de Combate à Pobreza e às Desigualdades Sociais (Secomp), com a execução sob a responsabilidade da EBDA. Conta ainda com a parceria da Cooperativa dos Produtores Rurais de Presidente Tancredo Neves (Coopatan), o Instituto de Desenvolvimento Sustentável do Baixo Sul (Ides), a Embrapa Mandioca e Fruticultura, a Escola de Agronomia da Ufba (Agrufba), a Casa Família Rural (CFR), a Associação dos Municípios do Baixo Sul (Amubs) e prefeituras municipais.

Fonte: Diário Oficial da Bahia - 11 de janeiro de 2006

Newsletter
Receba nossas novidades
Basta informar seu nome e melhor e-mail.
preload
2018 - 2021. Fundação Odebrecht. Todos os direitos reservados.
Produzido por: Click Interativo - Agência Digital