Comunicação

14h52

Município baiano é referência em desenvolvimento rural sustentável

Em Presidente Tancredo Neves, aumento da produtividade saltou de 8 toneladas por hectare para 25.

Fonte: Diário Oficial da Bahia
Editoria: Indústria, Comércio e Mineração

Com 65% dos 22 mil ha-bitantes vivendo em área rural, o pequeno município de Presidente Tancredo Neves, na região do baixo sul da Bahia, se tornou referência internacional por abrigar dois projetos considerados modelo de desenvolvimento rural sustentável.

Ações como o Projeto de Reestruturação da Cadeia Produtiva da Mandioca e a Casa Familiar Rural, na Fazenda Novo Horizonte, já atraíram técnicos de Angola, Equador, Venezuela e Peru, além de estados brasileiros, como Pará, Rondônia e Pernambuco.Os projetos sociais são incentivados pela Fundação Odebrecht, em parceria com os governos estadual, federal e municipal.

Trata-se de experiências inovadoras de desenvolvimento de tecnologias avançadas de cultivo da mandioca e de formação de pequenos empreendedores rurais, a partir de jovens carentes, mudando a realidade de municípios pobres como Presidente Tancredo Neves.

Produtividade - Entre os principais resultados está o aumento da produtividade da região – de uma média de oito toneladas por hectare, verificada em 2004, para as atuais 25 toneladas por hectare, chegando a picos de 45 toneladas por hectare.

"A Bahia tem, percentualmente, a maior população do país morando na área rural e os governos estadual, federal e municipal, de mãos dadas com a iniciativa privada, precisam estimular iniciativas voltadas para o desenvolvimento de tecnologia e geração de renda, com valorização do meio ambiente, para que os jovens possam viver no campo com dignidade", afirmou o governador Jaques Wagner.

Ele visitou ontem os projetos, acompanhado pelo presidente do Conselho Curador da Fundação Odebrecht, Norberto Odebrecht, entre outras autoridades.

"O nosso interesse é criar as instituições família e escola corretas, preparando os adolescentes com cursos técnicos apropriados para que eles tenham condições de, no meio rural, progredir mais que seus pais, levando progresso para as comunidades onde vivem", explicou Norberto Odebrecht.

Produção integrada visa o desenvolvimento socioeconômico

Os projetos fazem parte do Programa de Desenvolvimento Regional Integrado e Sustentável do Baixo Sul, que abrange 11 municípios, incluindo a Área de Proteção Ambiental (APA) do Pratigi.

O objetivo é contribuir para o desenvolvimento socioeconômico de áreas rurais, por meio de produção integrada. A atuação prevê quatro vertentes: produtiva, humana, social e ambiental.

Na Fazenda Novo Horizonte está instalado o Campo Experimental de Mandioca da Embrapa/Seagri.Em janeiro deste ano, a Secretaria Estadual da Agricultura (Seagri) firmou convênio de R$ 200 mil para manutenção das ações de tecnologia do projeto.

A Seagri prevê também, já para os próximos dias, uma ampla ação de regularização fundiária na APA do Pratigi, envolvendo 171 mil hectares, onde são desenvolvidos cultivos, inclusive de mandioca, por pequenos produtores.

A Bahia é hoje o segundo maior estado produtor de mandioca do país, ficando atrás apenas do Pará.

Newsletter
Quer apoiar nossa causa?
Cadastre nome e e-mail e aguarde nosso contato.
preload
2018 - 2019. Fundação Odebrecht. Todos os direitos reservados.
Produzido por: Click Interativo - Agência Digital