Comunicação

17h43

Turma do PDE Braskem interage com jovens do DIS Baixo Sul

O encontro aconteceu nos dias 12 e 13 de julho e teve como tema central o conceito de sustentabilidade à luz dos Oito Objetivos do Milênio e da Carta da Terra.

“Hoje eu saio daqui sonhando o seu sonho”. Com essas palavras, Cláudia Bocciardi, integrante da terceira turma do Programa de Desenvolvimento de Empresários (PDE) da Braskem, despediu-se dos jovens representantes do DIS Baixo Sul, durante encontro na Casa Familiar Rural de Presidente Tancredo Neves ocorrido nos dias 12 e 13 de julho.

O objetivo do encontro foi debater o conceito de sustentabilidade à luz dos Oito Objetivos do Milênio e da Carta da Terra. Cláudia, da área de Relações Institucionais da Braskem, apresentou, no primeiro dia do evento, a visão, os negócios, os produtos e os projetos de sustentabilidade da empresa. Mas ressaltou que quando se está em escritórios nas grandes cidades, no mundo da teoria, distancia-se da sustentabilidade. “Foi muito gratificante estar aqui e entender que eles têm muito mais pra ensinar pra gente, do que a gente pra eles. Ficou muito claro o quanto a vida, aqui, depende desses conceitos e questões de sustentabilidade, e o quanto eles praticam”.

Maurício Medeiros, presidente executivo da Fundação Odebrecht, ao apresentar o DIS Baixo Sul e o papel desempenhado pela Fundação nesse Programa, destacou que, para se alcançar o sonhado desenvolvimento sustentável, as ações devem ocorrer a partir dos jovens. “Temos a convicção de que o que falta a essa gente da região é oportunidade, porque dedicação e competência eles têm. Esses jovens estão despontando como potenciais líderes das ações que estamos implementando aqui, e, dessa forma, contribuirão com o desenvolvimento local”.

No dia 13, Norberto Odebrecht, presidente do Conselho de Curadores da Fundação Odebrecht, participou de um debate com os jovens da região e integrantes do PDE a cerca do tema central do evento. Segundo ele, para se alcançar os Oitos Objetivos do Milênio e os princípios da Carta da Terra, deve-se assegurar a sobrevivência, para assim garantir o crescimento orgânico e harmônico de todos e do todo, tendo como base, princípios e valores que não mudam nunca, mas são atualizados e adaptados a cada situação. “A nossa luta é educar o jovem para gerar uma instituição família correta e exigir uma escola que possa satisfazer seus filhos, para que os superem. Sempre sonhei com a sobrevivência, o crescimento e a perpetuidade, que nada mais é que a sustentabilidade. Assim estaremos praticando o jogo do ganha-ganha, no qual todos ganham e contribuem para um objetivo superior e comum”.

Além de constatar uma melhora significativa na forma de se expressar e se comunicar, a partir do encontro e troca de experiências com a turma do PDE, Deborah da Silva, jovem integrante da Casa Familiar Rural de Presidente Tancredo Neves, relata como esse contato é diferencial para sua caminhada enquanto jovem protagonista. “É marcante quando escuto eles falarem que, nós do Baixo Sul, somos empresários e temos esse espírito de servir. É uma pena que nem todos enxerguem isso. Eu espero que mais pessoas possam ver isso, que nós somos jovens talentos e que temos essa força de vontade de ver o Brasil mudando”.

Cláudia Bocciardi resume essa troca de experiências com os jovens da região em uma palavra: realização. “Ao ver esses jovens daqui, olhamos para nós mesmos e pensamos em tudo o que tivemos, em termos de informação e oportunidade, mas eles fazem muito mais que nós. Isso é um aprendizado. É uma experiência ímpar, que eu vou guardar pro resto da minha vida”.

Receba nossas novidades:
Basta informar seu nome e melhor e-mail!
preload
2018 - 2019. Fundação Odebrecht. Todos os direitos reservados.
Produzido por: Click Interativo - Agência Digital