Comunicação

18h04

Projeto Mandiocultura beneficia estudantes e professores de Sudeste e Baixo Sul da Bahia

Mais de 35 municípios estão sendo contemplados com o apoio das fundações Odebrecht e Banco do Brasil

Mais de 1500 escolas do Sudoeste e do Baixo Sul da Bahia estão sendo contempladas com um projeto educacional voltado para o estudo da cadeia produtiva da mandioca. As regiões são as maiores produtoras do Brasil e se destacam pela formação de cooperativas que contribuem para o aumento de renda da população local, com novas práticas de comercialização e tecnologias que otimizam a produção e conservam os recursos naturais.

O projeto Mandiocultura está distribuindo material de estudo para as escolas e promovendo oficinas de formação para professores do 6º ao 9º ano do Ensino Fundamental, de 16 municípios do Baixo Sul e 19 da região de Vitória da Conquista. A iniciativa é uma realização da Fundação Odebrecht em parceria com a Fundação Banco do Brasil. Apoiam o Sebrae (BA)  e a Secretaria da Educação do Estado, com produção e supervisão da Editora Horizonte.

O conteúdo editorial do projeto foi gerado a partir de reportagem feita por dois jornalistas da Revista Horizonte Geográfico.  Estes visitaram a região com o objetivo de apurar, pesquisar e retratar os aspectos mais importantes do ciclo da produção de mandioca. A partir deste trabalho foi publicada uma matéria na revista, juntamente com um pôster de caráter educacional e um guia de atividades que orienta os professores a promoverem o estudo do assunto em sala de aula. 

O material está sendo distribuído em todas as escolas locais. Cerca de 320 educadores serão beneficiados pelo projeto. As oficinas já começaram a ser realizadas no Baixo Sul, e em junho acontecerão em Vitória da Conquista. No dia 27, a Casa Familiar Rural de Presidente Tancredo Neves (PTN) sediou um dos encontros, reunindo 35 professores. “A mandioca é uma cultura da nossa cidade e esquecemos de levá-la para a sala de aula. Poderíamos aproveitar os conhecimentos dos alunos que são, em maioria, oriundos da zona rural”, afirmou Denise Andrade - Coordenadora pedagógica do Colégio Brás Bispo de Oliveira, localizado em Moenda, distrito do município de PTN.

A duração dos encontros é de oito horas. Eles têm como objetivo aprofundar as práticas pedagógicas modernas, estimular a abordagem didática interdisciplinar, explorar o tema da cadeia produtiva da mandioca e permitir o intercâmbio entre os participantes. “Minhas expectativas foram alcançadas. A iniciativa foi bem recebida pelos professores, que demonstraram interesse e competência nas atividades propostas”, assegurou Erick Lauer Blagay, Instrutor da oficina.

Receba nossas novidades:
Basta informar seu nome e melhor e-mail!
preload
2018 - 2019. Fundação Odebrecht. Todos os direitos reservados.
Produzido por: Click Interativo - Agência Digital