Comunicação

15h54

Agentes da transformação

Jovens protagonistas contam como trilharam seus caminhos e exercem sua cidadania de forma responsável, consciente e participativa

A unidade-família é a célula mater da geração da riqueza moral e material da sociedade e nela os jovens desempenham o papel de agentes da transformação. Protagonistas de seus destinos, estes jovens constituirão uma nova geração educada, saudável e estruturada para a vida produtiva, promovendo, de forma contínua, o seu autodesenvolvimento e a transformação de comunidades da zona rural.

A aplicação dessa filosofia, posteriormente conceituada, sistematizada e denominada Protagonismo Juvenil, já apresenta grandes resultados na região do Baixo Sul da Bahia. Diana Santos, 21 anos, é um exemplo. Desistiu de migrar para o Rio de Janeiro após ser convidada para fazer a seleção da Casa Familiar Agroflorestal . “Ingressei na Casa em 2006 e pude participar de vários projetos e oficinas. Foi quando conheci o projeto Círculos de Leitura e me tornei multiplicadora. Adorei a experiência e tive a sensação de me realizar por aprender e passar o conhecimento para minha comunidade”, conta Diana. “Estou aberta a desafios que possam ajudar no crescimento da minha região”, conclui.

A história de Diana e de diversos outros agentes do desenvolvimento estão disponíveis na página Protagonismo Juvenil, no site da Fundação Odebrecht. Nesta página, os protagonistas contam como trilharam seus caminhos e exercem sua cidadania de forma responsável, consciente e participativa.

Receba nossas novidades:
Basta informar seu nome e melhor e-mail!
preload
2018 - 2019. Fundação Odebrecht. Todos os direitos reservados.
Produzido por: Click Interativo - Agência Digital