Comunicação

14h53

Um estímulo à conservação da cultura local

Instituto de Desenvolvimento Sustentável do Baixo Sul da Bahia realiza oficinas de formação envolvendo moradores do município de Nilo Peçanha (BA) em debates sobre a valorização das tradições e memórias da região

Para envolver os moradores do município de Nilo Peçanha (BA) em uma discussão sobre os bens culturais da região, o Instituto de Desenvolvimento Sustentável do Baixo Sul da Bahia (Ides) promoveu a oficina Expedições Patrimoniais do Projeto Cultura e Memória do Baixo Sul da Bahia – Cores e Sons de um Território Pleno de Diversidade Cultural. Foram três edições realizadas na cidade durante o mês de outubro, que resgataram as tradições locais por meio de rodas de conversa, apresentações artísticas, caminhadas e trilhas.

Durante a ação, foi iniciado um trabalho de formação de mediadores culturais com aulas sobre Educação Patrimonial. “Ensinamos como conservar um bem arquitetônico, fazer inventário, ficha de arquivamento e procedimento para tombamento, além de visitas aos principais pontos históricos da cidade”, destaca Heloisa Helena Costa que ministrou o curso. Os participantes – integrantes de grupos culturais, quilombolas das comunidades de Jatimane e Boitaraca, alunos da Casa Familiar Agroflorestal, de escolas municipais e dos grupos dos Idosos do Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) – tiveram ainda a oportunidade de debater sobre o desenvolvimento do turismo na região.

“As oficinas trouxeram a semente. Agora, cabe a nós cultivar e produzir bons frutos para conservar e divulgar nossas tradições e memória, envolvendo-as no contexto dos atrativos turísticos”, sinaliza Marlene Ramos, 66 anos, que faz parte dos grupos dos Idosos do CRAS de Nilo Peçanha.

Para Josenildo Normandia, responsável pelos Projetos Especiais do Ides, a Educação Patrimonial proporciona acesso às informações históricas, culturais e ambientais de maneira sistematizada. “É preciso que ocorra uma apropriação social desse conhecimento e, em decorrência, a formação de cidadania responsável em relação à cidade, ao campo, à praia, às águas doces e salgadas, à vegetação, às edificações, às manifestações e aos acervos de natureza diversa”, assegura.

Com o fim das atividades, os participantes foram estimulados a construir roteiros turísticos para Nilo Peçanha e apresentações artísticas que incluíssem os atrativos locais. Peças teatrais, danças e contação de histórias deram vida a uma mostra de expressões culturais, intitulada Círculo de Literatura e Arte, que aconteceu no dia 27 de outubro. “As oficinas oportunizaram a nossa capacitação para um futuro promissor, gerando conhecimento e fortalecendo a rede de agentes protagonistas na sociedade em que vivemos”, ressalta Kleber Rosário, coordenador do grupo cultural Olopunga. Para realização das oficinas, o Ides contou com o apoio da Evolution Consultoria.

Newsletter
Quer apoiar nossa causa?
Cadastre nome e e-mail e aguarde nosso contato.
preload
2018 - 2019. Fundação Odebrecht. Todos os direitos reservados.
Produzido por: Click Interativo - Agência Digital