Comunicação

16h57

“Somos capazes de olhar para o mundo com uma visão diferente”

Conheça a história de dois jovens líderes e como eles estão contribuindo para transformar suas realidades no Baixo Sul da Bahia

“A porta de entrada para um futuro melhor”. Assim Déborah da Silva, 25 anos, descreve a sua formação na Casa Familiar Rural de Presidente Tancredo Neves (CFR-PTN). A jovem concluiu o curso com habilitação técnica em Agropecuária em 2008 e busca difundir o conhecimento adquirido ao longo de sua trajetória.

“Sempre busquei replicar o que aprendi para a minha comunidade e cultivar valores como sabedoria e responsabilidade”, afirma Déborah, moradora da comunidade do Tanque Grande, localizada no município de Teolândia (BA). Durante sua passagem na Casa Familiar, foi uma das multiplicadoras e supervisora do projeto Círculos de Leitura, que amplia o conhecimento em grupo de obras literárias e desenvolve a visão solidária e transformadora. A iniciativa é difundida na região do Baixo Sul da Bahia pelo Instituto Direito e Cidadania (IDC).


Déborah, em 2008, recebe o diploma durante solenidade de formatura 


O IDC e a CFR-PTN estão inseridos na mesma iniciativa: o Programa de Desenvolvimento e Crescimento Integrado com Sustentabilidade do Mosaico de Áreas de Proteção Ambiental do Baixo Sul da Bahia (PDCIS), fomentado pela Fundação Odebrecht com o apoio de parceiros públicos e privados. Um dos objetivos do Programa é promover educação de qualidade e incentivar a formação de novos empresários rurais.

André Carlos Conceição, 23 anos, ex-aluno da Casa Familiar Agroflorestal (Cfaf), conta que foi lá onde aprendeu a importância de se tornar um agente do desenvolvimento regional. Nascido e criado na comunidade quilombola de Lagoa Santa, em Ituberá (BA), ele assumiu a Presidência da Associação Local, denominada Renascer.


Durante sua passagem pela Cfaf, André Carlos conta que aprendeu a importância da liderança


Sua trajetória junto às comunidades teve início em 2008 como estagiário na Cooperativa das Produtoras e Produtores Rurais da Área de Proteção Ambiental do Pratigi (Cooprap), onde permaneceu por dois anos. “Aprendi a lidar com processos administrativos, comerciais, industriais e cooperativismo”. 

Seu interesse na área financeira o levou a atuar no Instituto de Desenvolvimento Sustentável do Baixo Sul da Bahia (Ides). Mas, segundo ele, sua vontade de contribuir para a realização de projetos junto à comunidade o fez retornar à Cooprap para assumir a vice-presidência da instituição. “Somos capazes de olhar para o mundo com uma visão diferente e contribuir com a melhoria de vida da população”.

Déborah compartilha do mesmo pensamento de Conceição. Atualmente, como Assistente Educadora na CFR-PTN, ela afirma que os valores difundidos pelos educadores nos seus anos de formação fizeram toda a diferença em sua vida e carreira. “Sou uma jovem protagonista e aonde quer que eu esteja continuo com meu espírito de servir”.

Receba nossas novidades:
Basta informar seu nome e melhor e-mail!
preload
2018 - 2019. Fundação Odebrecht. Todos os direitos reservados.
Produzido por: Click Interativo - Agência Digital