Comunicação

14h03

Tilápia em alta

Convênio entre Cooperativa dos Aquicultores de Águas Continentais e Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional beneficiará 30 famílias de aquicultores do Baixo Sul

A tilápia ocupa, hoje, o primeiro lugar em criação no país, chegando a 45,4% da produção total de peixes. O dado, divulgado em 2016 pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), mostra ainda que a Bahia não está entre as principais produtoras. Mesmo assim, na região do Baixo Sul, a atividade vem ganhando destaque através do trabalho e incentivo de instituições e órgãos públicos. é o exemplo da Cooperativa dos Aquicultores de águas Continentais (Coopecon), apoiada pela Fundação Odebrecht através do Programa PDCIS, e do Governo do Estado, por meio da Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR).

Em março, Coopecon e CAR assinaram um Convênio para a execução de projeto que beneficiará mais de 30 famílias de jovens aquicultores dos munícipios baianos de Ibirapitanga, Igrapiúna e Taperoá. Formados pela Casa Familiar das águas (CFA), instituição de ensino também apoiada pela Fundação e que oferece o Curso de Qualificação em Aquicultura, os beneficiários se associaram à Coopecon e receberão os insumos (ração e alevinos) para realização dos seus cultivos. O investimento total será de R$ 297.670,35 a ser financiado pelo Estado da Bahia através da CAR.


Alguns dos jovens que serão beneficiados ao lado dos Diretores Marcelo Costa (esq.),
da Coopecon, e Adriana Freitas (ao centro), da CFA

Darlei de Souza Santos, de 17 anos, é um dos jovens selecionados para apoio. Atualmente, ele iniciou sua produção de dois milheiros de alevinos do peixe, cultivados em tanques-rede. Número que espera aumentar com o projeto, assim como a renda familiar. “Quero me tornar um empresário aquícola e colocar o plano de estudo que tive na CFA em prática. Sei que assim irei atingir meu objetivo”, afirmou. A formação na Casa Familiar aborda temas como Nutrição de Organismos Aquáticos, Tecnologia do Pescado, Associativismo e Cooperativismo, Gestão e Controle em Piscicultura.

Marcelo Costa, Diretor Executivo da Coopecon, comentou sobre os objetivos do convênio. “A meta é a produção e comercialização de 88.400 kg de peixes e subprodutos, além da replicação de conhecimento tecnológico de manejo, produção, processamento e comercialização da espécie produzida na região do Baixo Sul”, afirmou. Segundo Adriana Freitas, Diretora da CFA, o projeto mostra a sinergia entre Casa Familiar e Cooperativa na busca do desenvolvimento da região. “é uma iniciativa que fortalece a nossa missão e mostra que nossas instituições, quando juntas, tornam-se ainda mais fortes”, disse.

 

Receba nossas novidades:
Basta informar seu nome e melhor e-mail!
2018 - 2019. Fundação Odebrecht. Todos os direitos reservados.
Produzido por: Click Interativo - Agência Digital