16h41

Curso de capacitação realiza aula inaugural no Baixo Sul

Oficinas realizadas em Taperoá e Camamu marcaram o início do curso de Capacitação de Educadores Municipais do Baixo Sul.

Compartilhe
Tamanho do texto

Nos dias 23 e 24 de novembro foram realizadas as aulas inaugurais do projeto “Capacitação de Educadores Municipais do Baixo Sul”, nas cidades de Taperoá e Camamu, respectivamente. O curso é resultado da parceria entre a Associação dos Municípios do Baixo Sul da Bahia (Amubs), o Instituto de Desenvolvimento Sustentável do Baixo Sul da Bahia (Ides), a Associação Educacional Labor e a Odebrecht.

Professores dos municípios de Presidente Tancredo Neves, Taperoá, Cairu, Nilo Peçanha, Piraí do Norte, Igrapiúna, Camamu, Ibirapitanga e Maraú estão sendo beneficiados. Ao todo, 250 docentes efetivos de escolas públicas e mais 20 agentes multiplicadores serão formados por meio do projeto.

No dia 23, a aula inaugural foi realizada no Pólo I, em Taperoá, que agrega também os professores de Cairu, Presidente Tancredo Neves, Nilo Peçanha e Piraí do Norte. Durante a abertura, os professores assistiram a uma apresentação sobre a Labor e conheceram o cronograma do curso. Dinâmicas promoveram a integração dos participantes. “Nossa missão é oferecer ao nosso alunado uma educação de qualidade. Acreditamos que a educação é o que faz mudar um país. O professor precisa ser valorizado e a educação deixar de ser um discurso para se tornar a prioridade da nossa sociedade”, defendeu a Secretária de Educação de Taperoá, Delsa de Miranda. O Pólo II (com sede em Camamu e reunindo Igrapiúna, Ibirapitanga e Maraú) teve sua aula inaugural em 24 de novembro.

A Labor – uma instituição sem fins lucrativos, criada em 1992 – desenvolveu uma proposta metodológica que busca aproximar o professor do aluno e a escola da comunidade, integrando a teoria com a prática como forma de tornar o ensino significativo para a criança. Ao incluir no currículo temas necessários à vida diária do aluno, a auto-estima da criança é resgatada. Além disso, as avaliações são pensadas como caminhos para melhorar a qualidade do ensino.

“Com este trabalho no Baixo Sul, esperamos contribuir com a construção de um ambiente onde a criança goste da escola. Buscamos uma aprendizagem significativa, onde teoria e prática estejam sempre juntas. Queremos que os professores se engajem em uma metodologia ativa e a criança seja o foco do processo, tendo o professor como um mediador das ações”, explicou Elaine Brandão, representante da Labor.

Segundo Wolgrand Ribeiro, apoio técnico da Fundação Odebrecht na Câmara Técnica de Educação da Amubs, a orientação pedagógica capacita os professores ‘em serviço’. “Este é o grande diferencial deste curso. Ele é feito dentro da sala de aula, sem perder, portanto, a sua realidade local”, conclui.

Receba nossas novidades:
Basta informar seu nome e melhor e-mail!
preload
2018 - 2019. Fundação Odebrecht. Todos os direitos reservados.
Produzido por: Click Interativo - Agência Digital