16h42

Programa DIS Baixo Sul recebe as primeiras visitas de 2007

As ações do Programa de Desenvolvimento Integrado e Sustentável do Baixo Sul da Bahia (DIS Baixo Sul) continuam atraindo olhares de dentro e fora do país.

Compartilhe
Tamanho do texto

O ano começa com muitas visitas programadas para os projetos do Programa de Desenvolvimento Integrado e Sustentável do Baixo Sul da Bahia (DIS Baixo Sul). Representantes do Programa de Desarollo del Capital Humano, Productivo y Ambiental de La Entrada - uma parceria entre a Fundação Nobis, a Odebrecht Equador e a Fundação Odebrecht – passaram três dias percorrendo a região do Baixo Sul da Bahia, revisitando os projetos do DIS.

Ana Carolina Sandoval, Responsável pela Odebrecht no Projeto La Entrada, Gilda Coello, Líder do Projeto, e Maria Leonor Carbo, Diretora da Fundação Nobis, focaram a visita nas cadeias produtivas e nas ações desenvolvidas para o fortalecimento do capital humano, como as Casas Familiares Rural, do Mar, Agroflorestal e a Casa Jovem.

No dia 09 de janeiro, o Prefeito de Porto Velho, Roberto Sobrinho, o Líder do Projeto Madeira (CNO), José Bonifácio, e o Gerente Administrativo-Financeiro do Projeto Madeira, Antônio Cardilli, conheceram as instalações do edifício-sede da Odebrecht, em Salvador, sendo recepcionados por Maurício Medeiros, Presidente Executivo da Fundação Odebrecht, e Marcelo Walter, Diretor Executivo do Instituto de Desenvolvimento Sustentável do Baixo Sul (Ides).

Os visitantes passam os dias 10 e 11 de janeiro conhecendo alguns projetos no Baixo Sul. Na agenda, estão incluídas passagens pela Fazenda Novo Horizonte (fábricas de farinha e farelo de folha da Coopatan), pelo estuário de Torrinhas (criação de tilápias em tanques-rede) e nas sedes das Casas Familiares Rural e do Mar.

A busca por um modelo de ação social a ser desenvolvido em Rondônia é a razão da vinda dos Integrantes do Projeto Rio Madeira ao Baixo Sul. O Projeto contempla a construção de duas usinas hidrelétricas no Rio Madeira e tem papel fundamental para assegurar o fornecimento de energia no país a partir de 2011. O complexo pretende gerar 6.450 megawatts, pouco mais da metade da potência da usina de Itaipu, a maior do mundo em operação.

Entre os dias 15 e 17 de janeiro, será a vez de representantes da Samarco Mineração S.A. – empresa de lavra, beneficiamento, pelotização e exportação de minério de ferro – conhecerem os projetos do DIS Baixo Sul. A intenção é obter detalhes de como se deu a elaboração do programa, com vistas à construção, em parceria com as prefeituras de Mariana e Ouro Preto, de um projeto que viabilize a cadeia produtiva da mandioca na região.

Receba nossas novidades:
Basta informar seu nome e melhor e-mail!
preload
2018 - 2019. Fundação Odebrecht. Todos os direitos reservados.
Produzido por: Click Interativo - Agência Digital