22h06

Projetos apoiados pela Fundação Odebrecht recebem PDE e EGNP

Programa de Desenvolvimento de Empresários (PDE) e Entrepreneurship and Global Network Program (EGNP) levam Integrantes da Organização Odebrecht para o Baixo Sul.

Compartilhe
Tamanho do texto

Nos dias 26 e 27 de maio, o Programa de Desenvolvimento de Empresários (PDE) levou a sua quinta turma para a sede da Casa Familiar do Mar, localizada no município de Cairu, região do Baixo Sul da Bahia. O evento contou com a presença do Presidente do Conselho de Curadores da Fundação, Norberto Odebrecht, na manhã do dia 27.

Sempre com agenda que inclui uma visita para um dos projetos do DIS, o PDE é realizado anualmente e objetiva entender como comunidades diferentes vivem e pensam o futuro dentro de uma mesma cultura - a Tecnologia Empresarial Odebrecht. Além disso, proporciona a compreensão das estratégias e condições que garantem os resultados alcançados pelo modelo aplicado no Baixo Sul para promoção do desenvolvimento sustentável.

Nessa edição, jovens das Casas Familiares do Mar e Agroflorestal trocaram experiências com os visitantes. Ao todo, 48 Integrantes participaram desta etapa, entre eles Engenheiros, Administradores e Economistas. Eles atuam no Brasil, Estados Unidos, Emirados Árabes Unidos, México, Portugal, Angola, Venezuela, Equador, Panamá, Peru e República Dominicana.

Dez dias antes, em 16 de maio, outro programa de desenvolvimento de empresários incluía em seus trabalhos uma integração aos projetos apoiados pela Fundação Odebrecht. O Entrepreneurship and Global Network Program, conhecido como EGNP, realizou sua primeira etapa em Salvador e esticou sua agenda para o município de Presidente Tancredo Neves, onde está instalada a sede da Casa Familiar Rural. Um grande encontro foi organizado para receber os 29 convidados, reunindo representantes dos dez projetos que compõem o Programa DIS Baixo Sul.

Cerca de 200 pessoas estiveram na Fazenda Novo Horizonte para receber os participantes do EGNP. Um deles era Jamilton Palma, Presidente da Cooperativa das Produtoras e Produtores Rurais da APA do Pratigi (Cooprap). Ele contou que eventos desse tipo são importantes para promover a integração dos parceiros do DIS entre si e com representantes da Organização Odebrecht. “Minha missão hoje é explicar os trabalhos que são desenvolvidos na cooperativa e mostrar que os empresários precisam assumir compromissos com o social”, disse Jamilton.

O engenheiro Eduardo Kezh, que trabalha nos Emirados Árabes, confessou que foi uma boa surpresa a heterogeneidade do grupo do EGNP, com pessoas de diversas formações e que trabalham em diferentes países. “Acho que essa diversidade contribui para um curso de excelente qualidade. Há dois anos não vinha ao Brasil e é bom chegar aqui e receber um banho de cidadania”, declarou. “Esse trabalho social tem que existir seja lá onde for. Precisamos ter esse espírito e esses valores dentro de nós. Essa passagem pelos projetos da Fundação Odebrecht me mostra que mesmo lá, no Oriente Médio e com todas as suas peculiaridades, podemos fazer algo diferente”.

Um dos momentos mais emocionantes do encontro se deu com a fala da Presidenta da Casa Familiar Agroflorestal, Maria Madalena de Oliveira. Ela agradeceu o apoio dado por Norberto Odebrecht às comunidades do Baixo Sul. Na ocasião, Mônica Odebrecht, neta de Norberto e integrante do EGNP, abraçou “D. Maria” e chorou, declarando o orgulho que tem de seu avô.

Em junho, o EGNP realizará sua segunda etapa em Rochester, EUA. Em agosto, está previsto um encontro em Caracas, Venezuela, e em setembro, em Luanda, Angola.

Newsletter
Quer apoiar nossa causa?
Cadastre nome e e-mail e aguarde nosso contato.
preload
2018 - 2019. Fundação Odebrecht. Todos os direitos reservados.
Produzido por: Click Interativo - Agência Digital