11h19

Edição 139 - Tilápia Coopemar é exportada para Angola

Com o apoio da OLEx, tilápia da Cooperativa Mista de Marisqueiros, Pescadores e Aquicultores do Baixo Sul da Bahia (Coopemar) é comercializada na rede angolana de supermercados Nosso Super.

Compartilhe
Tamanho do texto
Livros escritos por Norberto Odebrecht

[Reportagem publicada na Revista Odebrecht Informa]

título original: Para que tudo esteja no lugar certo, na hora certa
texto: Thereza Martins
fotos: A. Moskow

A Odebrecht Logística e Exportação (OLEx), estrutura que apóia, a partir do Brasil, os contratos internacionais da Odebrecht., atua como uma extensão de cada contrato internacional da Odebrecht, buscando as melhores condições comerciais para atender à demanda. “Identificamos, avaliamos e qualificamos fornecedores e mercados, preparamos as propostas de compra e venda, planejamos as entregas e o transporte”, informa José Valentin Alvarez, Responsável pela OLEx.

Instalada no Centro Empresarial Botafogo, no Rio de Janeiro, a OLEx dá suporte legal, financeiro, logístico e administrativo às obras no exterior e às pessoas que nelas trabalham. A multiplicação de projetos no exterior se reflete na estrutura da OLEx. Cresce o número de profissionais contratados (mais de 200, no momento) e, também, a diversidade de serviços prestados.

Em Angola, onde hoje está o maior número de contratos a serem atendidos, há cerca de 40 obras para suprir – rodovias, vias urbanas, condomínios, projetos agroindustriais, hidrelétrica, saneamento, rede de supermercados e outras. Depois de quase 30 anos de guerra civil, terminada em abril de 2002, o país está sendo reerguido em ritmo acelerado. A Odebrecht é uma das dezenas de organizações que participam do processo.

Supermercados em Angola

Nesse contexto, surgem desafios e oportunidades de aprendizagem. O projeto Nosso Super é um bom exemplo. Ele inclui, além da construção da única rede angolana de supermercados, o abastecimento de 31 lojas e dois centros de distribuição nas 18 províncias do país (o equivalente aos estados brasileiros). Coube aos profissionais da OLEx selecionar e qualificar fornecedores de gêneros alimentícios, produtos de higiene pessoal e produtos de limpeza, entre outros artigos de varejo.

Para suprir a demanda por pescados, a OLEx havia selecionado um fornecedor na China, tradicional exportador de tilápia, mas ainda buscava melhorias para o cliente, tanto no produto quanto no atendimento. Começaram as negociações com a Coopemar – Cooperativa Mista de Marisqueiros, Pescadores e Aqüicultores do Baixo Sul da Bahia, projeto apoiado pela Fundação Odebrecht em parceria com outras instituições e órgãos públicos. As negociações incluíam alinhamento de preços aos praticados pelo mercado internacional e fornecimento da tilápia.

A primeira exportação da Coopemar para Angola, com beneficiamento feito pela empresa pernambucana Netuno Alimentos, ocorreu em abril de 2008. “Foram quase 20 t de tilápia estuarina, o que corresponde a dois meses de produção da cooperativa”, informa Marcos Diniz, Responsável por Parcerias Sociais da Fundação Odebrecht. “O objetivo agora é aumentar a produção do pescado para construir a nossa própria unidade de processamento, o que vai reduzir o custo final do produto e aumentar a nossa competitividade.”

A segunda exportação da Coopemar para Angola já está sendo preparada e comemorada pelos participantes do Programa de Desenvolvimento Integrado e Sustentável do Baixo Sul da Bahia (DIS Baixo Sul), do qual o projeto de criação de tilápias faz parte. “Esta é uma oportunidade de ampliar a nossa produção, envolver novas famílias no projeto e melhorar a renda da comunidade de criadores”, diz Leonardo Moura, Coordenador da Cadeia Produtiva de Aqüicultura do Baixo Sul. “A meta é ganhar escala de produção para fechar novos negócios, tanto no mercado local como fora do país. Esse é o caminho para atingirmos a auto-suficiência.”

Leia a matéria na íntegra: Clique aqui.


Acesse aqui

Edição 139 - Tilápia Coopemar é exportada para Angola
Receba nossas novidades:
Basta informar seu nome e melhor e-mail!
2018 - 2019. Fundação Odebrecht. Todos os direitos reservados.
Produzido por: Click Interativo - Agência Digital