15h20

Comunidade do Baixo Sul marca presença na I Mostra Nacional

Mais de 40 representantes da Coopalm e Cooprap participaram do evento que incluiu apresentações culturais típicas do Baixo Sul da Bahia.

Compartilhe
Tamanho do texto

Leonaldo dos Santos, 35 anos, era um dos mais curiosos. Morador da comunidade de São Francisco, no município de Nilo Peçanha, seu interesse era conhecer outras formas de artesanato, aprendendo novos modelos e técnicas. Junto com outros integrantes da Cooperativa das Produtoras e Produtores Rurais da Área de Proteção Ambiental do Pratigi (Cooprap), Leonaldo percorria os estandes da I Mostra Nacional de Desenvolvimento Regional sempre observando e fazendo muitas perguntas.

Este espírito de troca de experiências permeou os quatro dias do evento, realizado em Salvador pelo Ministério da Integração Nacional. “É um momento interessante, pois posso me inspirar no trabalho artesanal de diferentes regiões do País. Estou tendo idéias para criar novas peças com base na fibra da piaçava”, relata Leonaldo. Ele também participou da Oficina Criar, um espaço onde os expositores da Mostra exibiam sua arte e técnica para os visitantes.

Representantes da Cooperativa dos Produtores de Palmito do Baixo Sul (Coopalm) também marcaram presença no evento. O produtor Domingos Nascimento, 79 anos, veio do município de Ituberá e se mostrou orgulhoso em ver o palmito Cultiverde sendo exposto, degustado e comercializado durante a Mostra. “Ingressei na Coopalm este ano, com apenas um hectare plantado, mas já vou aumentar a produção. Confio muito neste projeto”, afirma Domingos.

Na noite do dia 25 de março, no palco do Espaço Cultural, diversas manifestações artísticas levaram um pouco da cultura da região do Baixo Sul da Bahia para os participantes da Mostra. Cantiga de Roda, Terno de Reis, Dança dos Velhinhos, Puxada de Rede e Capoeira foram algumas das apresentações realizadas. O grupo Boca de Lata fechou a noite exibindo seu repertório e contagiando os mais de 200 expectadores. “É interessante ver os jovens resgatando a história de suas comunidades e preservando suas raízes”, destaca Rita de Cássia, produtora rural da região de Mangabeiras, no Tocantins, que participou como expositora na Mostra.

Estandes

Durante a I Mostra Nacional, o trabalho realizado pela Fundação Odebrecht foi apresentado em dois estandes. O primeiro, de caráter institucional, teve 50 metros quadrados e estava localizado no 4º pavimento do Centro de Convenções da Bahia. Os visitantes encontraram painéis com imagens dos projetos apoiados pela Fundação Odebrecht, além de material informativo como folders e revistas. O desenvolvimento sustentável da Área de Proteção Ambiental (APA) do Pratigi foi o tema de grande destaque, com abordagens sobre os projetos realizados na região. No espaço também foram exibidos vídeos institucionais da Fundação Odebrecht e oferecido acesso ao site da instituição.

Os produtos das cooperativas ligadas ao Modelo de Desenvolvimento Integrado e Sustentável da APA do Pratigi – farinha de mandioca, filé de tilápia, palmito de pupunha, vassouras e artesanatos com base na piaçava - foram expostos em um segundo estande, com 25 metros quadrados, localizado no 2º pavimento. Neste estande foi possível interagir com os cooperados, degustar o palmito Cultiverde e adquirir os produtos.

Receba nossas novidades:
Basta informar seu nome e melhor e-mail!
preload
2018 - 2019. Fundação Odebrecht. Todos os direitos reservados.
Produzido por: Click Interativo - Agência Digital