14h38

Banco do Brasil e Cooperativas do Baixo Sul da Bahia assinam convênio de cooperação

Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) investirá R$ 7 milhões.

Compartilhe
Tamanho do texto

Foi assinado, no dia 27, um convênio de cooperação entre o Banco do Brasil e quatro Cooperativas do Baixo Sul da Bahia: Cooprap (Cooperativa das Produtoras e Produtores Rurais da Área de Proteção Ambiental do Pratigi); Coopemar (Cooperativa Mista de Marisqueiros, Pescadores e Aquicultores do Baixo Sul da Bahia); Coopatan (Cooperativa de Produtores Rurais de Presidente Tancredo Neves); e Coopalm (Cooperativa dos Produtores de Palmito do Baixo Sul da Bahia). O evento foi realizado na sede da Superintendência do Banco do Brasil, em Salvador, às 18h.

A iniciativa possibilita o apoio a mais de 1.100 cooperados quanto ao financiamento de atividades produtivas, com a contratação de operações de crédito rural via Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf). Os recursos aprovados para o ano de 2009 somam R$ 7 milhões: R$ 1,3 mi para aplicação em operações de crédito de custeio e R$ 5,7 mi para aplicação em investimento. As Cooperativas ficam responsáveis por acompanhar os financiamentos e apoiar seus associados na elaboração de projetos, assistência técnica e prestação de contas.

“Apoiar o desenvolvimento regional é nossa obrigação, mas deve acontecer de forma estruturada, organizada. Celebramos a assinatura desse convênio com representantes das instituições importantes nesse processo e assumimos, cada um, nossas responsabilidades”, destaca Rodrigo Nogueira, superintendente do Banco do Brasil na Bahia. “Esse é o ponto de partida, mas ainda há muito o que fazer”, complementa. A gestão compartilhada neste processo confere segurança e escala nas operações de crédito, diminuindo a burocracia. Como resultados, busca-se promover a melhoria na qualidade de vida dos cooperados e na conservação ambiental por meio de um negócio sustentável.

Com isso, a Fundação Odebrecht confirma o seu papel de interveniente no processo, coordenando, integrando e avaliando o andamento das ações previstas e liderando o apoio técnico às Cooperativas na montagem e estruturação dos Fundos Garantidores ou de aval. “Caminhamos a passos largos para alcançar nosso objetivo em 2009, com o apoio do Banco do Brasil e com a aplicação adequada do recurso do Pronaf, respeitando o tempo certo de plantio. Essa ação gera efeito multiplicador: aumenta a demanda e cria um celeiro de inclusão social com ganhos na produtividade”, reforçou Marcos Diniz, responsável pelo Núcleo de Aliança Cooperativa da Fundação Odebrecht.

Raimundo dos Santos, produtor rural e Presidente da Coopalm, declarou ser uma honra para ele poder levar a boa notícia aos demais associados. “Os cooperados já estão satisfeitos. Com essa notícia ficarão felizes e motivados. Alguns deles, ao falarem dessa oportunidade, chegam a se emocionar”, lembra.

Newsletter
Quer apoiar nossa causa?
Cadastre nome e e-mail e aguarde nosso contato.
preload
2018 - 2019. Fundação Odebrecht. Todos os direitos reservados.
Produzido por: Click Interativo - Agência Digital