07h46

Representantes do Grupo Jacto conhecem Modelo APA do Pratigi

Realizada nos dias 15 e 16 de maio, a visita foi fomentada pela Braskem e teve como objetivo promover a troca de experiências em ações de Responsabilidade Social.

Compartilhe
Tamanho do texto

A Odebrecht, por meio de sua Construtora, primeira empresa do Grupo, tem um vínculo histórico com o desenvolvimento do Baixo Sul da Bahia, cujas origens remontam aos anos 40. Em meados daquela década, a Odebrecht teve a oportunidade de realizar importantes obras na região, que contribuíram para consolidar a imagem, a produtividade e a liquidez da nascente Organização. Também na década de 40, surge no interior de São Paulo, na região da Alta Paulista, em Pompéia, a berço do Grupo Jacto, com a fabricação de máquinas e implementos agrícolas.

Seis décadas depois, o ramo da petroquímica aproximou duas realidades que representam um pouco da história do Brasil. A Unipac, do Grupo Jacto, e a Braskem, da Organização Odebrecht, hoje são empresas parceiras em seus negócios. Com o objetivo de promover o intercâmbio de experiências em ações de Responsabilidade Social, a Braskem fomentou uma visita de representantes do Grupo Jacto aos projetos apoiados pela Fundação Odebrecht no Baixo Sul da Bahia. Nos dias 15 e 16 de maio, o grupo conheceu iniciativas do Modelo de Desenvolvimento Integrado e Sustentável da APA do Pratigi.

A Fundação Odebrecht tem como desafio tornar próspera e dinâmica uma área rural deficitária. O conjunto de acontecimentos em curso na APA do Pratigi aponta para a consolidação de um Modelo passível de ser reaplicado em outras áreas, cuja perpetuidade está na formação das futuras gerações. Já o Grupo Jacto, sustentando a filosofia de investir na educação e de contribuir para o progresso educacional do Brasil, mantém a Fundação Shunji Nishimura de Tecnologia.

A similaridade entre as iniciativas, de profissionalizar jovens do campo para o desenvolvimento sustentável das respectivas regiões, definiu o foco da agenda de visita ao Baixo Sul da Bahia, concentrando-se nos projetos de formação humana e geração de trabalho e renda.

Na Fazenda Novo Horizonte, no município de Presidente Tancredo Neves, o grupo pôde interagir com jovens da Casa Familiar Rural, projeto que forma agentes de desenvolvimento local por meio do ensino técnico voltado para o campo. Ainda conheceram as instalações industriais do setor secundário da Cadeia Produtiva da Mandioca na região.

No Portal da APA do Pratigi, na Serra da Papuã, a comitiva conheceu as instalações do Núcleo de Estudos e Práticas em Governança Participativa e Desenvolvimento Comunitário, fruto de uma parceria com a ONU, e participou de um encontro com representantes da Associação Guardiã da APA do Pratigi (Agir), da Organização de Conservação de Terras (OCT) e do Consórcio Intermunicipal da APA do Pratigi (Ciapra). A agenda também contemplou passagem pela Casa Jovem e a Ambial, indústria parceira para beneficiamento do palmito de pupunha.

Participaram da visita Marcos Ribeiro, Presidente da Unipac; Chikao Nishimura, Conselheiro e Acionista da Unipac; Alessandra Nishimura, Acionista da Unipac; Alberto Honda, Responsável pela Fundação Nishimura;  e Paulo Freire, gerente de contas da Unidade de Poliolefinas da Braskem. O Presidente Executivo da Fundação Odebrecht, Maurício Medeiros, acompanhou o grupo, que ainda participou de um encontro com Norberto Odebrecht, Presidente do Conselho de Curadores da Fundação Odebrecht.

Receba nossas novidades:
Basta informar seu nome e melhor e-mail!
preload
2018 - 2019. Fundação Odebrecht. Todos os direitos reservados.
Produzido por: Click Interativo - Agência Digital