08h48

Casa Familiar de Presidente Tancredo Neves é primeira no Norte/Nordeste autorizada a ministrar curso técnico em agropecuária

Projeto foi aprovado pelo Conselho Estadual de Educação, no dia 19 de maio, e integrará o Ensino Médio com a Educação Profissional.

Compartilhe
Tamanho do texto

A Casa Familiar Rural de Presidente Tancredo Neves (CFR-PTN) foi autorizada a ministrar o curso técnico em agropecuária pelo Conselho Estadual de Educação da Bahia (CEE), tornando-se a primeira no Norte/Nordeste com este tipo de aprovação. Os jovens beneficiados pelo projeto que concluírem os três anos de curso receberão o diploma de ensino médio integrado ao curso profissionalizante em agropecuária.

A conquista foi comemorada por jovens e equipe pedagógico-administrativa da CFR-PTN. O Diretor Executivo, Juscelino Macedo, destacou o momento histórico por que passa a instituição. “A semente deste projeto foi plantada em 1999, com o sonho de que os filhos de agricultores não necessitassem sair de suas comunidades para estudar nos grandes centros urbanos. Esta é uma vitória de todos que contribuíram para que isso se transformasse em realidade”, declara. 

O projeto foi aprovado, no início do mês, na Câmara Técnica de Educação Profissional do CEE, presidida pela professora Aylana Gazar. O relator do processo, o também Superintendente de Educação Profissional da Secretaria da Educação da Bahia (SEC), Almerico Biondi, apresentou seu parecer favorável à autorização, documento que foi submetido ao Conselho Pleno do CEE no dia 19 de maio.

“O parecer conclusivo foi aprovado por unanimidade”, destaca o Presidente do CEE, professor Astor de Castro Pessoa. “Inauguramos uma nova fase dentro do Conselho, pois foi a primeira vez que concedemos este tipo de autorização”. Para Astor de Castro, a metodologia de ensino aplicada na CFR, chamada Pedagogia da Alternância, é um dos grandes êxitos do projeto. “A alternância integrativa é um extraordinário instrumento no processo de aprendizagem, pois une a teoria com a prática. O CEE está convencido de que esta metodologia é  adequada à educação do campo”, conclui.

Para os jovens que estão em formação na Casa, a autorização contribuirá para o desenvolvimento do Baixo Sul da Bahia. “Sabemos que o que mais vale é o conhecimento, mas a comprovação dele é indispensável na vida profissional de cada um dos jovens desta Casa”, diz Benivaldo dos Santos, 21 anos, beneficiado pelo projeto. Os jovens egressos da Casa Familiar Rural, que concluíram o Ensino Médio em outras instituições, também serão diplomados com a autorização do CEE. Os que concluíram a CFR-PTN e não têm o Ensino Médio, receberão um certificado de qualificação profissional.

Receba nossas novidades:
Basta informar seu nome e melhor e-mail!
2018 - 2019. Fundação Odebrecht. Todos os direitos reservados.
Produzido por: Click Interativo - Agência Digital