18h27

Tecnologia a serviço do desenvolvimento sustentável

Em entrevista, Alexis Rockenbach, da empresa Compasso, fala sobre a parceria com o Programa Tributo ao Futuro e suas impressões da visita ao Baixo Sul da Bahia.

Compartilhe
Tamanho do texto

“Educar os jovens talentos e fazer com que eles permaneçam gerando valor agregado para sua comunidade é uma forma inteligente de se alcançar a sustentabilidade”. Assim, Alexis Rockenbach, diretor da Compasso, resumiu suas impressões sobre a visita aos projetos apoiados pelo Programa Tributo ao Futuro no Baixo Sul da Bahia.

A Compasso, empresa de Consultoria em Tecnologia da Informação, é responsável pela migração e desenvolvimento de novas funcionalidades no site do Tributo ao Futuro (www.tributoaofuturo.org.br). O apoio está sendo oferecido sem ônus e faz parte do programa de responsabilidade social da Compasso. Em entrevista, Alexis fala sobre a visita, realizada entre os dias 23 e 24 de julho, e a parceria com o Tributo ao Futuro:

Tributo ao Futuro (TF): Antes de visitar os projetos apoiados pelo Tributo ao Futuro, o que esperava encontrar?

Alexis Rockenbach (AR): Eu já conhecia um pouco da iniciativa e tinha uma noção do que encontraria por lá, mas acabei me surpreendendo de uma forma bem significativa com a consistência e abrangência dos projetos. Os alunos da Casa Familiar Rural de Presidente Tancredo Neves puderem aplicar os recursos [do Fundo da Infância e Adolescência – FIA] dentro da sua propriedade e utilizaram seus conhecimentos para trazer tecnologia ao processo produtivo.

TF: Qual foi a sua impressão ao conhecer os jovens beneficiados?

AR: O que mais me marcou foi o nível de maturidade e a força de vontade deles em transformar a maneira como as coisas são feitas, por meio do conhecimento que adquiriram e dos recursos financeiros e tecnológicos, que de outras formas não teriam como acessar. Outra coisa que me chamou atenção foi o fato dos jovens envolverem suas famílias nesse processo. No Colégio Estadual Casa Jovem, tive a oportunidade de ver uma apresentação do projeto Círculos de Leitura e é interessante observar os jovens lendo livros clássicos e declamando poesias. Este é um desenvolvimento que para eles, antes, talvez fosse inimaginável.

TF: Sobre a parceria, como surgiu a ideia de apoiar o Tributo ao Futuro?

AR: Há muito tempo admiramos as iniciativas da Odebrecht e da sua Fundação. Recentemente em uma conversa, João Cumerlato [Líder de Tecnologia da Informação da Construtora Norberto Odebrecht] nos falou sobre a possibilidade de apoiar o Programa Tributo ao Futuro. Acreditamos que a atuação da Fundação está em sinergia com a nossa forma de pensar, então, estamos dando nossa contribuição a essas iniciativas que são extremamente alinhadas com a nossa filosofia de trabalho e desenvolvimento.

TF: O que a migração do site do Tributo ao Futuro para um ambiente Odebrecht trará de positivo para o investidor?

AR: A migração trará agilidade, capilaridade da aplicação, além de uma ferramenta mais moderna e ágil para capturar o interesse de quem visita o site e busca informações. O site será mais atrativo e focado em realmente fazer com que o visitante se sinta motivado à medida que enxerga o direcionamento e o espírito da iniciativa. Em resumo, vai trazer mais segurança. Está sendo feito o transporte dos dados para um novo ambiente, dentro da própria Odebrecht, conferindo mais confiabilidade ao processo. Também vai garantir a disponibilidade desse ambiente, para que esteja sempre acessível aos interessados.

Receba nossas novidades:
Basta informar seu nome e melhor e-mail!
2018 - 2019. Fundação Odebrecht. Todos os direitos reservados.
Produzido por: Click Interativo - Agência Digital