17h03

Agir inaugura Biblioteca na Serra da Papuã

Iniciativa homenageia Pedro Rocha, agrônomo nascido na região do Baixo Sul da Bahia que influenciou a criação da primeira Área de Proteção Ambiental do Brasil.

Compartilhe
Tamanho do texto

Uma parceria entre a Associação Guardiã da Área de Proteção Ambiental do Pratigi (Agir) e a Universidade Federal da Bahia (Ufba) viabilizou a implantação da Biblioteca Pedro Rocha. Instalado na Serra da Papuã, no município de Ibirapitanga (BA), o espaço foi inaugurado no dia 15 de outubro.

Aberta ao público, voltada especialmente aos pesquisadores da área ambiental, a Biblioteca homenageia o agrônomo Pedro Barbosa da Rocha Sobrinho que tinha a natureza e o mar como suas fontes de inspiração e norte em seus planos de vida e carreira. Durval Olivieri, consultor da Fundação Odebrecht e amigo de Pedro Rocha, discursou na cerimônia de inauguração. “Assim dizia Pedro: ‘Olivieri, levei muitos anos em combativo ambientalismo. Descobri que as leis que proíbem não nos mostram o que deve ser feito. Fazer em grupo aquilo que é tido como certo e com qualidade dá muito trabalho, mas resulta em algo bom. Proibir dá a quem proíbe o falso sentimento de poder e de realização, mas faz muita infelicidade por aí e não resolve os problemas da sociedade”, recordou o consultor.

Depois de aprofundados estudos, Pedro Rocha conseguiu demonstrar ao Governo da Bahia que o ordenamento de uma grande parcela de terras previsto por empresários para a região ainda virgem da Ponta do Curral não poderia ser um mero loteamento, mas sim uma política de ocupação que assegurasse a conservação do meio ambiente para as futuras gerações. Surgiu assim, na Bahia e no Brasil, a primeira Área de Proteção Ambiental (APA), com uma proposta de sustentabilidade acordada entre empresários e agências reguladoras. O modelo inovador serviu de exemplo para que o Governo da Bahia traçasse todo seu plano de desenvolvimento sustentável para o agroecoturismo.

No dia da inauguração, Graça Ribeiro, Diretora do Sistema de Bibliotecas da Ufba, e Fernanda Almeida, autora do projeto Dom Quixote – Biblioteca Andante, apresentaram a iniciativa que prevê a instalação de pequenas unidades em locais de difícil acesso, bem como contribuir com a formação de agentes comunitários. Participaram do evento: Hildécio Antonio Meireles Filho, Prefeito Municipal de Cairu; Eduardo Athayde, Diretor da Universidade Livre da Mata Atlântica (UMA), instituição ligada ao Worldwatch Institute; Carlos Benedito Guimarães, Diretor Executivo da Casa Familiar do Mar; Rui Barbosa da Rocha, irmão de Pedro Rocha e Diretor do Instituto Floresta Viva; José Carlos dos Santos, Presidente do Conselho Deliberativo da Agir; Fausto Antonio de Azevedo, Diretor Executivo da Agir; Sergio Alencar Gondim, Membro do Conselho Deliberativo da Agir; Feliciano Monteiro, Superintendente da Secretaria de Ciência e Tecnologia do Estado da Bahia.

Newsletter
Quer apoiar nossa causa?
Cadastre nome e e-mail e aguarde nosso contato.
preload
2018 - 2019. Fundação Odebrecht. Todos os direitos reservados.
Produzido por: Click Interativo - Agência Digital