17h16

Mais de cinco mil pessoas serão alfabetizadas na APA do Pratigi

Agir e Fundação Odebrecht apoiam Secretaria da Educação da Bahia e viabilizam cadastramento de 28% da população analfabeta local no TOPA.

Compartilhe
Tamanho do texto

É considerada analfabeta a pessoa que não consegue realizar tarefas simples que envolvem decodificação de palavras e frases. Entre a população residente na Área de Proteção Ambiental (APA) do Pratigi, cerca de 36% dos moradores não sabem ler nem escrever, totalizando 18.500 pessoas aproximadamente.

A fim de contribuir para a redução destes números, a Associação Guardiã da APA do Pratigi (Agir) e a Fundação Odebrecht uniram esforços à Secretaria da Educação da Bahia para a realização do Programa Todos Pela Alfabetização (TOPA) nos municípios que integram a APA. Segundo Márcio Queiroz, Coordenador de Mobilização do TOPA, a Fundação Odebrecht foi a única instituição privada na Bahia a se envolver diretamente no cadastramento das turmas.

Com o apoio de Movimentos Sociais dos municípios de Ibirapitanga, Igrapiúna, Ituberá, Nilo Peçanha e Piraí do Norte, mais de cinco mil alunos acima de 15 anos, distribuídos em 507 turmas, foram cadastrados para serem alfabetizados entre novembro de 2009 e outubro de 2010. Isso representa quase 28% do total de analfabetos.

Integrantes dos projetos ligados ao Programa de Desenvolvimento Integrado e Sustentável do Mosaico de APAs do Baixo Sul da Bahia mobilizaram suas respectivas comunidades a aderirem ao TOPA. Apenas na Casa Familiar do Mar, no município de Cairu, foram formadas 14 turmas, que terão como alfabetizadores os jovens estudantes da instituição.

Newsletter
Quer apoiar nossa causa?
Cadastre nome e e-mail e aguarde nosso contato.
preload
2018 - 2019. Fundação Odebrecht. Todos os direitos reservados.
Produzido por: Click Interativo - Agência Digital