17h16

Mais de cinco mil pessoas serão alfabetizadas na APA do Pratigi

Agir e Fundação Odebrecht apoiam Secretaria da Educação da Bahia e viabilizam cadastramento de 28% da população analfabeta local no TOPA.

Compartilhe
Tamanho do texto

É considerada analfabeta a pessoa que não consegue realizar tarefas simples que envolvem decodificação de palavras e frases. Entre a população residente na Área de Proteção Ambiental (APA) do Pratigi, cerca de 36% dos moradores não sabem ler nem escrever, totalizando 18.500 pessoas aproximadamente.

A fim de contribuir para a redução destes números, a Associação Guardiã da APA do Pratigi (Agir) e a Fundação Odebrecht uniram esforços à Secretaria da Educação da Bahia para a realização do Programa Todos Pela Alfabetização (TOPA) nos municípios que integram a APA. Segundo Márcio Queiroz, Coordenador de Mobilização do TOPA, a Fundação Odebrecht foi a única instituição privada na Bahia a se envolver diretamente no cadastramento das turmas.

Com o apoio de Movimentos Sociais dos municípios de Ibirapitanga, Igrapiúna, Ituberá, Nilo Peçanha e Piraí do Norte, mais de cinco mil alunos acima de 15 anos, distribuídos em 507 turmas, foram cadastrados para serem alfabetizados entre novembro de 2009 e outubro de 2010. Isso representa quase 28% do total de analfabetos.

Integrantes dos projetos ligados ao Programa de Desenvolvimento Integrado e Sustentável do Mosaico de APAs do Baixo Sul da Bahia mobilizaram suas respectivas comunidades a aderirem ao TOPA. Apenas na Casa Familiar do Mar, no município de Cairu, foram formadas 14 turmas, que terão como alfabetizadores os jovens estudantes da instituição.

Receba nossas novidades:
Basta informar seu nome e melhor e-mail!
preload
2018 - 2019. Fundação Odebrecht. Todos os direitos reservados.
Produzido por: Click Interativo - Agência Digital