11h39

Arte e educação no Colégio Estadual Casa Jovem

Instituição tem desenvolvido projetos de educação artística e ambiental que contribuem para ampliar a formação de seus estudantes

Compartilhe
Tamanho do texto

Em conjunto com as atividades de educação formal, o Colégio Estadual Casa Jovem (CECJ) tem desenvolvido ações que contribuem para ampliar a formação de seus educandos. Projetos de educação artística e ambiental são exemplos disso. Confira abaixo o que foi realizado no mês de junho.

Arte
O Grupo de Teatro Experimental do CECJ foi convidado pela Diretoria Regional de Educação (Direc 5), sediada em Valença, para fazer a abertura do II Encontro de Professores e Lideranças Quilombolas na Bahia. Durante o evento, os jovens apresentaram o cordel “Máscaras da Terra e o Samba do Segura o Pote”, que busca fomentar o debate sobre a importância da cultura local.
Formado por 18 pessoas - entre alunos, funcionários e professores, o grupo se apresentou no Centro de Cultura de Valença, nos dias 7 e 11 de junho. O encontro foi uma realização da Secretaria da Educação do Estado da Bahia/Coordenação da Igualdade Racial e Direc 5.

Meio Ambiente
A I Oficina de Educação Ambiental foi realizada, no dia 10 de junho, no CECJ. Organizado pelo professor Ademário Reis Oliveira e os educandos Adelson do Nascimento Nunes e Nauana Tavares dos Santos, o evento contou com a participação de 18 jovens do Ensino Fundamental e Médio, além de duas agentes comunitárias de saúde.
A oficina abordou temas como o cuidado com o lixo e a preservação das nascentes e matas. Como resultado do encontro, os participantes comprometeram-se a realizar uma peça teatral sobre o consumo consciente e a redução dos resíduos dentro da escola, além de uma palestra sobre o assunto em uma comunidade da região. Esta iniciativa é fruto da participação dos organizadores no Encontro de Educação Ambiental, realizado em Ilhéus (BA) pela Secretaria da Educação.

Incentivo à leitura
A biblioteca do CECJ recebeu a doação de 600 livros no dia 15 de junho. O benfeitor foi o Professor Raymundo Fonseca. A biblioteca alcança agora uma marca de 2.500 obras em seu acervo. “Isso amplia as oportunidades de pesquisas escolares para os educandos e comunidades atendidas pela unidade de ensino”, afirmou Francisco Nascimento, Diretor do CECJ.

Receba nossas novidades:
Basta informar seu nome e melhor e-mail!
2018 - 2019. Fundação Odebrecht. Todos os direitos reservados.
Produzido por: Click Interativo - Agência Digital