17h09

Imagens que contam histórias

Exposição fotográfica e catálogo, lançados em Morro de São Paulo, apresentam potencial turístico do Baixo Sul da Bahia com foco em economia, cultura, biodiversidade e infraestrutura

Compartilhe
Tamanho do texto

Enquanto as mãos tecem os fios da piaçava, o olhar do fotógrafo registra o momento e o eterniza. As imagens se transformam em retratos, que apresentam as belezas de uma região por meio de lugares, pessoas, cores e situações. Estes e outros elementos podem ser conferidos na exposição “ETNOLHAR – Um belo panorama do Baixo Sul da Bahia”, inaugurada em Morro de São Paulo no dia 27 de novembro e que permanece aberta para visitação pública até 06 de dezembro. O evento, sob a coordenação do Instituto de Desenvolvimento Sustentável do Baixo Sul da Bahia (Ides), contribui para a promoção do Agroecoturismo, modelo de turismo agrícola, ecológico e sustentável; e do Etnodesenvolvimento, que estimula o crescimento da região a partir da cultura local.

As fotografias expostas, feitas por Almir Bindilatti, apresentam o potencial turístico do Baixo Sul, focando em sua economia, biodiversidade, arquitetura, diversidade étnica e infraestrutura. “A exposição retrata muito bem as belezas da região, não só de seus espaços naturais, mas as práticas culturais, sociais e produtivas”, afirma Liliana Leite, Diretora Executiva do Ides. No mesmo dia, também foi lançado o catálogo “Conhecer, Viver, Investir” produzido pela Versal Editores, com tiragem de dois mil exemplares. O material traz um apanhado de fotografias e textos que apresentam o Baixo Sul como um destino seguro para investimentos.

A exposição, que tem caráter itinerante, é fruto de uma parceria entre o Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Secretaria Especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial, Ministério do Turismo, Secretaria do Turismo do Estado da Bahia, Bahiatursa, Associação dos Municípios do Baixo Sul da Bahia, Consórcio Intermunicipal da Área de Proteção Ambiental (APA) do Pratigi e Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae).

Feira Solidária
Também foi realizada, em Morro de São Paulo, nos dias 27 e 28 novembro, a feira “Comercialização Solidária de Produtos Quilombolas”, projeto fomentado pelo Instituto Marista de Solidariedade, Ministério do Trabalho e Emprego, Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte da Bahia e Superintendência de Economia Solidária. O evento contribuiu para divulgar a importância do Selo Quilombola, que certifica a origem e a qualidade dos produtos fabricados pelas comunidades quilombolas do país, e incentivar sua comercialização, gerando um processo permanente de cooperação, autogestão e solidariedade.

Dentre as associações participantes, destaca-se a Cooperativa das Produtoras e Produtores Rurais da Área de Proteção Ambiental do Pratigi (Cooprap), instituição ligada ao Programa de Desenvolvimento Integrado e Sustentável do Mosaico de Área de Proteção Ambiental do Baixo Sul da Bahia, instituído pela Fundação Odebrecht.

“A Feira se constituiu como um espaço de confraternização e intercâmbio de saberes. Além disso, é um momento de formação de trabalhadores e trabalhadoras para o exercício de sua cidadania, demonstrando a importância da inclusão social”, afirma José da Boa Morte, Chefe da Seção de Economia Solidária da Superintendência Regional do Trabalho e Emprego na Bahia.

 

Receba nossas novidades:
Basta informar seu nome e melhor e-mail!
preload
2018 - 2019. Fundação Odebrecht. Todos os direitos reservados.
Produzido por: Click Interativo - Agência Digital