14h15

Primeiros passos para a inclusão digital

A entrega dos certificados aos 242 jovens comprova o resultado satisfatório do Caia na Rede em 2010. Outros projetos serão executados nos próximos anos, tais como o Aluno Monitor, Desafio Digital e Aprender em Parceria

Compartilhe
Tamanho do texto

“O conhecimento adquirido no Caia na Rede foi significativo e hoje me sinto mais preparada para atuar no mercado de trabalho. Agradeço a todos os parceiros pelo resultado que tive”. Com essas palavras, Daniela Assunção, 18 anos, aluna da turma II da Casa Familiar de Igrapiúna (CFR-I) manifestou sua satisfação frente à plateia reunida na Fazenda Novo Horizonte em Presidente Tancredo Neves (PTN). Daniela foi a primeira aluna a atingir 100% de acertos no teste de conclusão do curso Alfabetização Digital da Microsoft.

Por apresentar esse resultado, a jovem foi homenageada na cerimônia de entrega dos certificados, recebendo presentes do Diretor de Educação da Microsoft Brasil, Emílio Munaro. “Este prêmio simboliza um incentivo para que vocês continuem se aperfeiçoando, entendendo que a tecnologia faz parte do dia a dia de cada um”, afirma Munaro, se dirigindo às centenas de olhos e ouvidos atentos.

Realizado em 25 de janeiro, o evento reuniu jovens da própria CFR-I, e das demais Casas Familiares (Rural de PTN, das Águas de Ituberá e Agroflorestal de Nilo Peçanha), como também do Tiro de Guerra e Construir Melhor (projeto que oferece o ensino profissionalizante da Construção Civil para jovens dos municípios de Igrapiúna e Valença). O Caia na Rede é fruto de parceria firmada, em maio de 2009, entre Odebrecht S.A., Fundação Odebrecht, Microsoft, Dell e Oi com intuito de levar inclusão digital aos projetos educacionais ligados ao Programa de Desenvolvimento Integrado e Sustentável do Mosaico de APAs do Baixo Sul da Bahia (PDIS). Em dezembro de 2010, a iniciativa já apresentava resultados positivos: 83% dos jovens avaliados foram aprovados, totalizando 242 pessoas formadas. Frede Bonfim, 28, coordenador do Caia na Rede, afirma que o projeto conseguiu ultrapassar a meta “porque entendemos que aprenderíamos mais com os jovens do que eles conosco”.

Após a entrega dos certificados, Emílio Munaro demonstrou grande satisfação com o evento e parabenizou os jovens pelo empenho e dedicação. “Este foi apenas o início do aprendizado. Valorizem essa etapa e por meio do coração e da mente levem esse conhecimento adiante”, completou. Munaro ainda exibiu vídeos sobre o avanço da tecnologia e o futuro do mundo e presenteou os jovens com o Kinect for Xbox 360, um videogame que reconhece vozes e gestos humanos dispensando o uso de dispositivos. “Sabia que a tecnologia tinha avançado, mas não tinha noção do quanto. Gosto muito de informática e saber desse progresso fez meu coração bater mais forte”, comentou o jovem Ubirajara Júnior, 17 anos, formado na Casa Familiar das Águas e residente da comunidade Galeão, em Cairu (BA).

Para Denise Santos Batista, 26 anos, da turma I do projeto Construir Melhor, o estudo sobre informática tem trazido benefícios ao seu trabalho. “Gosto de desenhar plantas de casas e as ferramentas digitais vêm facilitando isso. Além da internet dinamizar pesquisas, permitindo ter contato com conhecimentos que antes eram inacessíveis”.
Estiveram presentes ao evento José Alves, Presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente de PTN; lideranças das instituições ligadas ao PDIS; representantes do poder público e da Fundação Odebrecht: Mauricio Medeiros, Presidente Executivo; Waldeck Ornélas, Vice-Presidente – Área Socioeducacional e Clovis Faleiro, Relações Institucionais.

“O Caia na Rede tem possibilitado a consolidação de diversas parcerias na área de tecnologia. Por exemplo, Telebrás irá levar banda larga para o Baixo Sul e Semp Toshiba apoiará a montagem de laboratórios nas escolas rurais de PTN. Dessa forma, uma janela de oportunidades se abre para os jovens”, afirma Clóvis Faleiro.

Próximas etapas

De acordo com Munaro, haverá outras atividades que darão continuidade aos programas de educação da Microsoft no Baixo Sul da Bahia. Uma delas é o Aluno Monitor, um curso de 182 horas em que os alunos terão conhecimento sobre aplicativos como Word, Excel e Power Point. Tem previsão de iniciar no ano letivo de 2011. Já no segundo semestre deste ano, será implantado o Desafio Digital, um programa de incentivo aos alunos que têm interesse em atuar na carreira da Tecnologia da Informação, seja com Robótica ou criação de videogames. “Será um curso mais específico, onde aplicaremos uma prova para avaliar quem tem vocação na área”, explica. E o terceiro, que tem previsão de iniciar no ano que vem, se chama Aprender em Parceria e se propõe a apoiar os professores das escolas públicas da região no uso da tecnologia. A ideia é aprimorar o método de ensino atrelado aos conhecimentos de informática.
 

Receba nossas novidades:
Basta informar seu nome e melhor e-mail!
2018 - 2019. Fundação Odebrecht. Todos os direitos reservados.
Produzido por: Click Interativo - Agência Digital