09h41

Programa busca contribuir com a qualidade do ensino municipal na APA do Pratigi

Formação teve início em fevereiro de 2011. Resultado será apresentado ao final do ano, com a aplicação da Prova Brasil

Compartilhe
Tamanho do texto

Encontrar formas de ensinar geometria espacial de maneira mais lúdica e que facilite a compreensão dos alunos. Motivar a leitura e interpretação de textos. Estes são alguns dos desafios enfrentados diariamente por educadores de Matemática e Língua Portuguesa. Na Área de Proteção Ambiental (APA) do Pratigi, o Programa de Formação dos Professores Municipais está apoiando estes profissionais a superar tais obstáculos e melhorar ainda mais seus desempenhos em sala de aula.
 
A iniciativa, que atende os municípios de Ibirapitanga, Piraí do Norte, Igrapiúna, Ituberá, Nilo Peçanha, além de Presidente Tancredo Neves, visa melhorar a qualidade do ensino e elevar o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) da região do Baixo Sul da Bahia. Para isso, conta com o apoio do Consórcio Intermunicipal da APA do Pratigi (Ciapra) e da Associação Guardiã da APA do Pratigi (Agir), instituições ligadas ao Programa de Desenvolvimento Integrado e Sustentável do Mosaico de APAs do Baixo Sul da Bahia.

A formação, que está dividida em sete encontros, teve início em fevereiro de 2011 e será finalizada em outubro. Buscando-se obter uma avaliação parcial do programa, no dia 8 de junho, foi realizado um simulado da Prova Brasil - exame complementar que compõe o Sistema de Avaliação da Educação Básica para mais de cinco mil alunos das cidades atendidas. A Prova oficial será aplicada em novembro em todas as escolas municipais do país, mas o exercício proposto em junho deve ter o resultado divulgado até julho.

“Sinto que os professores estão empolgados com os conteúdos revistos e entendendo melhor os descritores da avaliação”, ressalta Wolgrand Ribeiro, líder do Programa.

Como funciona
Realizados em Ituberá, os módulos de Língua Portuguesa vêm sendo ministrados por Urbano Cavalcante, Mestre em Letras e professor do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia. Já os de Matemática estão sob a responsabilidade da professora Alessandra Márcia, especialista em Metodologia do Ensino Superior em Matemática e Física e coordenadora do Centro de Ensino e Aprendizagem em Matemática, em Itabuna (BA).

“Percebo que, além de ampliar os conhecimentos teóricos e metodológicos, o Programa é um importante instrumento que suscita reflexões sobre a prática pedagógica”, afirma Núbia Oliveira, participante do programa e professora de Português do Centro Educacional Governador César Borges, localizado no distrito de Itamarati, em Ibirapitanga.

Cada encontro dura um dia e apresenta temas variados das duas disciplinas. “A proposta tem sido muito importante para o desenvolvimento do nosso trabalho em sala de aula”, completa Dulcineide Costa, professora de Matemática da Escola Municipal Silvino Batista, também de Ibirapitanga.
 

Receba nossas novidades:
Basta informar seu nome e melhor e-mail!
preload
2018 - 2019. Fundação Odebrecht. Todos os direitos reservados.
Produzido por: Click Interativo - Agência Digital