13h42

PDJE inicia segunda turma

Fomentada pela Fundação Odebrecht, iniciativa está contribuindo com a formação profissional de 30 protagonistas

Compartilhe
Tamanho do texto

Contribuir com a formação profissional de protagonistas do Baixo Sul da Bahia. Este é o foco do Programa de Desenvolvimento de Jovens Empresários (PDJE), fomentado pela Fundação Odebrecht. No dia 10 de junho, teve início a segunda edição do programa. Realizado em Valença (BA), o encontro reuniu 30 jovens que atuam em instituições ou projetos ligados ao Programa de Desenvolvimento Integrado e Sustentável do Mosaico de Áreas de Proteção Ambiental do Baixo Sul da Bahia (PDIS).

"Minha expectativa é de adquirir mais conhecimentos, buscando contribuir com o trabalho e vida pessoal", conta a participante Jucélia Oliveira, ex-aluna da Casa Familiar Rural de Presidente Tancredo Neves, que atualmente atua na Secretaria Escolar desta unidade de ensino e cursa o quinto semestre de Pedagogia. Gilvã Araújo, que integra a equipe de acompanhamento do Programa Tributo ao Futuro, no Instituto Direito e Cidadania, é um privilégio interagir com outros integrantes do PDIS. “É uma oportunidade ímpar de formação. Acredito que os resultados a médio e longo prazo serão excelentes, pois percebo a dedicação e a vontade do grupo de aproveitar os conhecimentos e experiências dos palestrantes”, assegura.

Com módulos mensais, o Programa tem duração de um ano e meio. Neste primeiro encontro, conduzido por Gilcia Beckel, consultora da Fundação Odebrecht e coordenadora do PDJE, foi abordado o tema “Valores, Ética e Plano de Vida”. Para os próximos estão previstos cursos de liderança, administração do tempo, comunicação, responsabilidade social, direito e cidadania, elaboração de projetos, entre outros. “O PDJE busca contribuir com o desenvolvimento de jovens talentos do Baixo Sul para que se tornem empresários rurais e futuros líderes na região, seja atuando em suas propriedades ou exercendo liderança efetiva em suas comunidades”, afirma Gilcia.

Para André Carlos dos Santos, que já estudou na Casa Familiar Agroflorestal e hoje integra o Centro de Pesquisa e Formação do Instituto de Desenvolvimento Sustentável do Baixo Sul da Bahia, esta é uma grande oportunidade de crescimento. “Só com o conteúdo que vi hoje, pude perceber o poder da linguagem, não só na teoria, mas na prática. Tenho certeza que essa formação será fundamental para minha vida profissional e pessoal”, garante André, que cursa Administração de Empresas.

Receba nossas novidades:
Basta informar seu nome e melhor e-mail!
preload
2018 - 2019. Fundação Odebrecht. Todos os direitos reservados.
Produzido por: Click Interativo - Agência Digital