17h14

Parceiros Sociais do PDIS são homenageados durante seminário

Evento, que marcou fim do Programa Terramiga, também foi palco de agradecimentos

Compartilhe
Tamanho do texto

O Seminário Internacional de Sustentabilidade – Compromisso com o Consumo Consciente, realizado em Salvador (BA), no dia 8 de julho, além de apresentar os resultados do Programa Terramiga e promover a discussão sobre o consumo consciente, também foi palco de homenagens. Os associados das cooperativas ligadas ao do Programa de Desenvolvimento Integrado e Sustentável do Mosaico de Áreas de Proteção Ambiental do Baixo Sul da Bahia (PDIS) agradeceram o apoio de seus parceiros sociais.

“A grande honra é dividir esse momento com os responsáveis por estes produtos tão diferenciados. Para nós é só um reconhecimento. Os grandes homenageados são eles”, assegura Paulo Pompílio, Diretor de Imprensa e Relações Institucionais do grupo Pão de Açúcar.

As parcerias solidárias com as grandes redes de varejo tornam possível a comercialização direta e beneficia o produtor da agricultura familiar que tem a oportunidade de ampliar sua renda. Este é o modelo das alianças cooperativas. Nele, agricultores, organizados em cooperativa, utilizam os serviços da indústria beneficiadora – que concebe o produto com maior valor agregado – e do comercializador que disponibiliza suas gôndolas.

“A importância de apoiar o produtor da agricultura familiar é muito grande, porque estamos possibilitando uma comercialização direta. Isso elimina toda uma cadeia de intermediários, o que permite que o homem que vive no campo possa ampliar sua renda”, afirma Fábio Sento Sé, Gerente de Responsabilidade Social do GBarbosa e Coordenador do Instituto GBarbosa.

A Cooperativa dos Produtores de Palmito do Baixo Sul da Bahia (Coopalm), a Cooperativa de Produtores Rurais de Presidente Tancredo Neves (Coopatan), a Cooperativa Mista de Marisqueiros, Pescadores e Aquicultores (Coopemar) e a Cooperativa das Produtoras e Produtores Rurais da Área de Proteção Ambiental Pratigi (Cooprap) são as quatro cooperativas beneficiadas pelo Programa Terramiga. 

A Coopalm, que reúne 500 agricultores, conquistou, entre 2009 e 2011, aumento de 2.000% na participação de mercado, saltando do 49º lugar para o segundo mais vendido do Brasil. Entre 2007 e 2010, a quantidade de caixas de palmito comercializadas cresceu em 463%, de 2.500 para 14.083 unidades. O faturamento aumentou de R$ 2,07 milhões para R$ 12,7 milhões em 2010. A renda média da unidade-família também subiu 63%, de R$ 379 para R$ 626 mensais.

Lourivaldo Grima e sua mulher são associados da Coopalm desde 2004 e têm uma renda superior a R$ 1.500 por mês apenas com a produção de palmito. “A forma como trabalhava no começo é totalmente diferente. Depois que passei a ter acompanhamento técnico tudo mudou. A produtividade subiu e a renda também. Foi isso que nos fez mais fortes. O que me motiva para trabalhar mais e melhor é saber que podemos contar com o apoio da cooperativa. É saber que temos mercado garantido para a nossa produção e a família estar motivada com a renda que conseguimos”, explica Lourivaldo.

Para Karina Chaves, Gerente de Sustentabilidade do Carrefour Brasil, é fundamental investir na agricultura familiar. “O Carrefour tem um compromisso público e mundial com o desenvolvimento das comunidades locais. É um privilégio fazer parte desse Programa. Estamos muito orgulhosos”, garante.

Receba nossas novidades:
Basta informar seu nome e melhor e-mail!
2018 - 2019. Fundação Odebrecht. Todos os direitos reservados.
Produzido por: Click Interativo - Agência Digital