14h29

Tecnologia social desenvolvida pela Fundação Banco do Brasil é implantada no Baixo Sul da Bahia

Famílias de produtores rurais têm acesso a métodos que contribuem para tornar os cultivos sustentáveis e livre de agrotoxicos

Compartilhe
Tamanho do texto

Promover uma agricultura sustentável, com métodos que não agridem o meio ambiente e livre de agrotóxicos, garantir uma alimentação saudável para famílias produtoras rurais, além de se configurar como mais uma alternativa de trabalho e renda é o que busca o PAIS – Produção Agroecológica Integrada e Sustentável, tecnologia social desenvolvida pela Fundação Banco do Brasil (FBB) que está sendo implantada no Baixo Sul da Bahia.

Serão 180 unidades – cada uma composta de horta circular, quintal agroecológico, galinheiro ao centro e irrigação por gotejamento – distribuídas entre as sedes das Casas Familiares, Casa Jovem e propriedades de seus educandos. A instalação da primeira, na Casa Familiar Rural de Presidente Tancredo Neves (CFR-PTN), contou com o apoio de Nivaldo Amorim, instrutor e engenheiro agrônomo indicado pela FBB.

Entre os dias 5 e 9 de dezembro, foi realizada a capacitação na CFR-PTN dos agentes que serão os multiplicadores da metodologia na região – monitores e técnicos ligados às unidades de ensino e cooperativas que fazem parte do Programa de Desenvolvimento Integrado e Sustentável do Mosaico de Áreas de Proteção Ambiental do Baixo Sul da Bahia (PDIS). “O PAIS possibilitará o acesso para os educandos e suas famílias às tecnologias que dispensam o uso de ações danosas ao meio ambiente, além da diversificação da produção. Será um desafio para os jovens replicarem os conhecimentos adquiridos em suas comunidades”, ressalta Rita Cardoso, Diretora de Ensino da CFR-PTN e responsável técnica do PAIS.

A partir de janeiro de 2012, as capacitações irão acontecer em cada unidade de ensino que receberá o PAIS. Também participarão os primeiros jovens selecionados para participar da iniciativa.

Parceria
A Fundação Banco do Brasil é parceira do PDIS desde 2008, quando assinou um convênio com a Cooperativa das Produtoras e Produtores Rurais da Área de Proteção Ambiental do Pratigi (Cooprap). Os recursos foram utilizados para melhoria da infraestrutura, aquisição de máquinas e capacitação tecnológica, empresarial e cooperativista de pequenos agricultores.

Em 2009, parcerias semelhantes foram firmadas com a Cooperativa dos Produtores Rurais de Presidente Tancredo Neves (Coopatan) e com o Instituto de Desenvolvimento Sustentável do Baixo Sul da Bahia (Ides). Desta vez, também foi possível contar com o apoio do Banco do Brasil.

Newsletter
Quer apoiar nossa causa?
Cadastre nome e e-mail e aguarde nosso contato.
preload
2018 - 2019. Fundação Odebrecht. Todos os direitos reservados.
Produzido por: Click Interativo - Agência Digital