12h02

Transformação Social

Associados da Coopamido têm acesso a novas tecnologias e oportunidade de ampliar renda da unidade-família

Compartilhe
Tamanho do texto

De sol a sol, o agricultor Raimundo Santana cultiva raízes de mandioca. Seus olhos vibrantes e mãos calejadas revelam os sonhos e uma imensa força de vontade, de quem, aos 36 anos, assiste a vida mudar. O morador da comunidade de Cruzeiro de Laje, localizada em Laje (BA), se associou à Cooperativa dos Produtores de Amido de Mandioca do Estado da Bahia (Coopamido) em 2010. Por meio do trabalho no campo, deseja juntar dinheiro suficiente para ampliar sua propriedade, onde construirá uma casa maior para a família, e dar continuidade aos estudos. “Quero trabalhar na minha terra, tornar-me um empresário rural. Meu sonho sempre esteve aqui”, garante.

Constituída em 2009, a Coopamido – sediada no mesmo município – reúne 122 associados e integra a Aliança Cooperativa Estratégica do Amido, que engloba ainda a unidade de beneficiamento, Bahiamido, e os parceiros sociais. A proposta da Aliança é incentivar o empréstimo de terras por fazendeiros para os agricultores locais, visando a recuperação de pastos degradados. Estes, por sua vez, utilizam-na para o cultivo de mandioca e entregam as raízes para a Cooperativa. O produto final é o amido modificado – que com maior valor agregado é utilizado por indústrias alimentícias, farmacêuticas, petrolíferas, entre outras.

Nesse ciclo, os cooperados têm uma receita de no mínimo 90% em cima da produção e o fazendeiro, proprietário da terra, fica com o restante. O projeto busca a prática do comércio justo e proporcionar uma renda mensal de R$1.200 a R$1.500. Além disso, promove o acesso dos associados a novas tecnologias e equipamentos. É dessa forma que pessoas como Raimundo estão reescrevendo suas histórias. “Nunca pensei que fosse possível o plantio de mandioca com o uso de máquinas”, afirma o agricultor.

Para Jairo Santos, presidente da Cooperativa, é o trabalho em conjunto que possibilita a evolução da comunidade. “Quem ganha com isso é a região”, reforça. “Esse projeto é uma riqueza, não só para nós cooperados, mas para toda a comunidade. É preciso acreditar no campo, na agricultura”, ressalta Raimundo.

Espírito de Servir

A Bahiamido é a primeira indústria do Nordeste com capacidade de processar 200
toneladas por dia de mandioca para produzir amido modificado. “O amido tem escala. Hoje em dia é mais fácil contar os produtos que não são produzidos com ele. Essa versatilidade de aplicações permite um fluxo contínuo de recursos, o que possibilita a rentabilidade do negócio”, afirma Anselmo Selhorst, Líder da Aliança Cooperativa.

Inaugurada em 2011, a Bahiamido dedica seus primeiros meses de funcionamento para ajustes técnicos e experimentações e, até o início de 2012, a indústria começará a processar a mandioca dos produtores. Enquanto aguardam para entregar as raízes, os associados da Coopamido contam com o apoio do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) – linha de crédito do Governo Federal que financia projetos individuais ou coletivos que gerem renda aos agricultores familiares. O acesso ao Pronaf foi possibilitado com o apoio da equipe administrativa da Cooperativa, em parceria com o Banco do Brasil.

Em Destaque!
Garantir a feira do final de semana não era tarefa fácil para o agricultor Railton Andrade, 22 anos. Pai de dois filhos, o jovem encontrou na Coopamido uma possibilidade de crescimento. “Antes trabalhava nas poucas terras existentes como meeiro e ganhava muito pouco. Hoje temos a vantagem de trabalhar para nós mesmos, garantir boa produção e aumento do lucro”, assegura. Morador de Laje (BA), este produtor rural assiste a transformação de sua comunidade com a chegada da Aliança Cooperativa Estratégica do Amido. Dos 122 associados da Coopamido, 79 são de Laje - que tem sua economia basicamente agrícola. “Agora, o homem do campo trabalhará de maneira formal e isso trará mudanças significativas para a região”, acredita Eduardo Salles, Secretário de Agricultura do Estado da Bahia.

Você Sabia?
Em 2012 será implantada a Casa Familiar Rural do Amido, unidade de ensino que integrará a Aliança Cooperativa Estratégica do Amido, contribuindo para a formação dos cooperados do amanhã. A Aliança do Amido é uma das primeiras iniciativas a serem replicadas fora do Baixo Sul da Bahia que segue o modelo do PDCIS.

Receba nossas novidades:
Basta informar seu nome e melhor e-mail!
preload
2018 - 2019. Fundação Odebrecht. Todos os direitos reservados.
Produzido por: Click Interativo - Agência Digital