11h35

Projeto CO2 Neutro Pratigi permite compensar emissão de gás carbônico

Primeira ação foi realizada durante IV Festival Internacional do Chocolate, em Ilhéus (BA). Sob coordenação da OCT, serão neutralizadas 27,85 toneladas de carbono

Compartilhe
Tamanho do texto

Calcular o quanto se libera de gás carbônico na atmosfera e amenizar essa emissão por meio de compensações. Essa é a proposta do Programa de Pagamento por Serviços Ambientais – Carbono, conhecido como CO2 Neutro Pratigi. Idealizado e coordenado pela Organização de Conservação de Terras (OCT), a iniciativa permite que qualquer pessoa ou empresa meça os impactos de suas ações no meio ambiente e busque revertê-las. “Estamos criando uma oportunidade a partir de um projeto socioambiental, fazendo com que todos se sintam responsáveis em contribuir”, pontua Volney Fernandes, integrante da OCT e líder da Aliança Cooperativa de Serviços Ambientais.

A primeira ação do projeto aconteceu no IV Festival Internacional do Chocolate, em Ilhéus (BA), quando a OCT em parceria com a agência M21, se comprometeu em realizar o plantio de 169 árvores nativas na Área de Proteção Ambiental do Pratigi, no Baixo Sul da Bahia. O objetivo é neutralizar 27,85 toneladas de gás carbônico,o que equivale a R$ 1.690. Durante os dias do Festival, entre 29 de junho e 2 de julho, a GSS Consultoria, a custo zero, produziu um inventário para calcular a quantidade de CO2 emitida pela organização do evento. “Nossa proposta é discutir e promover a cultura cacaueira, levando em conta os princípios da sustentabilidade. Portanto, não faz sentido manter o discurso sem apresentar resultados práticos para a conservação dos recursos naturais. A parceria com a OCT tem sido gratificante e a ideia é que sirva como modelo para ações de diversas naturezas”, reforça Marco Lessa, promotor do Festival e diretor da M21.


As mudas serão plantadas em propriedades de agricultores familiares da região do Baixo Sul, sendo que o produtor ganhará R$ 1 por unidade plantada. Assim, o trabalhador poderá receber mais de mil reais, como Pagamento pelo Serviço Ambiental prestado, já que é possível dispor 1.666 árvores por hectare. “O foco é a restauração de espaços degradados e recuperação de nascentes aliada à geração de renda”, completa Volney. O plantio começará em agosto e tem previsão para ser finalizado em dois anos, incluindo aí a manutenção dos cultivos.

Para apoiar o projeto CO2 Neutro Pratigi, calcule sua pegada e compense a emissão de carbono no meio ambiente acessando o site da OCT. Volney finaliza: “É importante que todos se engajem na causa, já que para plantar um hectare de árvores nativas é necessária a participação, em média, de 50 a 60 pessoas”.

Receba nossas novidades:
Basta informar seu nome e melhor e-mail!
2018 - 2019. Fundação Odebrecht. Todos os direitos reservados.
Produzido por: Click Interativo - Agência Digital