07h47

Palestra de Ricardo Voltolini provoca reflexões sobre lideranças sustentáveis

Pontos essenciais para viabilizar relação harmônica entre homem e natureza são destacados

Compartilhe
Tamanho do texto

A audiência, formada por estudantes, professores e diretores de instituições sociais do interior da Bahia, escutava atentamente as palavras do palestrante. “Os maiores problemas do planeta não são as mudanças climáticas ou a carência de recursos naturais. Convivemos com algo mais grave, que é a escassez de líderes”, afirmou Ricardo Voltolini. Um dos primeiros consultores em sustentabilidade empresarial do Brasil, jornalista e Diretor-Presidente da empresa Ideia Sustentável, Ricardo foi convidado pela Fundação Odebrecht para ministrar uma apresentação que buscou provocar reflexões sobre sustentabilidade e como praticá-la no cotidiano. A exposição, atividade ligada ao Programa de Formação de Monitores, realizou-se no auditório do Núcleo do Conhecimento da Organização Odebrecht, em Salvador (BA), no dia 31 de agosto.

Utilizando como base as experiências compartilhadas em seu último livro, Conversas com Líderes Sustentáveis, Voltolini contou histórias de grandes empresários nacionais e internacionais – como Fábio Barbosa (Editora Abril e ex-Santander) e Kees Kruythoff (Unilever) - que precisaram tomar atitudes nunca antes imaginadas para conduzir situações adversas. É o que ele definiu como “lideranças que entenderam o verdadeiro conceito de sustentabilidade. Uma combinação de aspectos econômicos, preservação ambiental e desenvolvimento social”. Durante a apresentação, o jornalista enumerou cinco características de um líder em potencial. A primeira delas se refere a acreditar na sustentabilidade por convicção e não por conveniência, internalizando seus principais valores, como ética, transparência, diversidade, respeito ao outro e cuidado com o meio ambiente. “Somos acostumados a pensar em nós próprios e não a desenvolver soluções que interessam ao bem comum”, destacou.

Já os segundo e terceiro aspectos consideram que é preciso enxergar a sustentabilidade sob a perspectiva da oportunidade e não do risco e, consequentemente, concentrá-la na estratégia do negócio. Por fim, os últimos pontos apontam que um líder é aquele que se preocupa em educar seus públicos de interesse - funcionários, clientes e acionistas – e que preza pela transparência, ou seja, por comunicar bem o que faz. “Não há distinção entre liderar, educar e comunicar”, reforçou Voltolini. O jornalista ainda revelou no encontro as conversas que teve com o engenheiro Norberto Odebrecht, em 2005, quando foi pela primeira vez ao Baixo Sul da Bahia, e as referências à Tecnologia Empresarial Odebrecht (TEO) como uma de suas fontes de estudo.

Ainda durante a explanação, o palestrante qualificou o Programa de Desenvolvimento e Crescimento Integrado com Sustentabilidade do Mosaico de Áreas de Proteção Ambiental do Baixo Sul da Bahia (PDCIS), fomentado pela Fundação Odebrecht, reforçando que sua proposta se afina com as atuais demandas mundiais. Dentre estas, a preservação dos recursos naturais e a importância de se manter uma relação harmoniosa entre homem e natureza. Mas, nas palavras de Voltolini, para que o PDCIS continue concretizando seus objetivos, é preciso entender o papel de cada pessoa envolvida no processo. “Se faz necessário compreender a dimensão da atuação individual em manter essa causa”, finalizou.

Ubergson Assunção, jovem de 17 anos, educando da Casa Familiar de Igrapiúna, ficou contente por ter tido a oportunidade de participar da discussão. “Estou envolvido em projetos que permitem me desenvolver e apoiar minha família. Mas, não posso me limitar a isso. É preciso cuidar do meio em que vivemos e preservá-lo para as próximas gerações”, expressou.

Ricardo Voltolini rodeado pelo público participante do evento
Receba nossas novidades:
Basta informar seu nome e melhor e-mail!
2018 - 2019. Fundação Odebrecht. Todos os direitos reservados.
Produzido por: Click Interativo - Agência Digital