07h55

Dia Mundial da Água - Atitudes em prol do meio ambiente

Veja exemplo do agricultor Manoel Cardoso, que cuida de nascente em sua propriedade

Compartilhe
Tamanho do texto

Morador do assentamento Mata do Sossego, no município baiano de Igrapiúna, Manoel Cardoso cuida de plantios diversos, e ainda trabalha como agente comunitário de saúde. Mas, diariamente, é a nascente de rio localizada em sua propriedade que o motiva a fortalecer seu papel como cidadão. “Sei a importância de conservá-la e faço isso, principalmente, para contribuir com o bem-estar de muita gente”, relata.

E Manoel está certo. A água que sai de sua nascente – rio Vargido, afluente que pertence à bacia hidrográfica do rio Juliana - segue para a cachoeira da Pancada Grande, atrativo turístico da região do Baixo Sul. Situada na Área de Proteção Ambiental (APA) do Pratigi, Pancada Grande possui queda d’água de 65 metros e é cercada por densa vegetação. Atualmente, práticas esportivas radicais, como rapel [baseado no alpinismo, o esporte recomenda o uso de cordas e equipamentos adequados para a descida de paredões e vãos livres], são desenvolvidas lá. Da cachoeira, o afluente segue para a divisa entre os municípios de Igrapiúna e Ituberá, desembocando na região estuarina, onde as principais atividades produtivas são pesca e aquicultura. “Sinto que sou um dos responsáveis por permitir que o rio faça sempre esse caminho”, conta o agricultor, com satisfação.


Cachoeira da Pancada Grande é um dos atrativos turísticos do Baixo Sul da Bahia


Manoel é um exemplo quando se fala em conservação da água. E é para continuar estimulando pessoas como ele que a Assembleia da Organização das Nações Unidas designou, em 1993, a data 22 de março como o Dia Mundial da Água. A proposta é permitir a reflexão sobre a importância desse recurso natural, essencial à vida humana e dos seres vivos em geral, e pensar maneiras de evitar sua escassez. A partir de então, ações vêm sendo realizadas em todo o mundo sobre o assunto. Uma delas estabelece 2013 como o Ano Internacional da Cooperação pela Água. No Brasil, a campanha foi lançada pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) junto com a secretaria do Programa Hidrológico Internacional em dezembro de 2012. De acordo com a UNESCO, “a cooperação pela água envolve uma abordagem que reúne fatores e disciplinas culturais, educacionais e científicas e deve cobrir diversas dimensões. É um veículo para o intercâmbio, para a construção da paz e a fundação para um desenvolvimento sustentável”.


O rio que nasce na propriedade do agricultor Manoel desemboca na região estuarina


Para manter seu espírito contributivo em prol do meio ambiente, Manoel foi convidado pela equipe da Organização de Conservação da Terra (OCT) a fazer parte do projeto Pagamento por Serviços Ambientais (PSA – Água). Dessa forma, ele passou a ser remunerado por permitir que técnicos da OCT realizassem trabalhos em sua propriedade para conservação da nascente, além de orientá-lo quanto aos métodos mais adequados para isso. “Com o conhecimento que venho adquirindo, tenho conseguido influenciar mais facilmente colegas e vizinhos sobre a importância de se viver respeitando a natureza”, garantiu.

*Com informações do site da UNESCO.

Sobre a OCT
A OCT é uma das instituições ligadas ao Programa de Desenvolvimento e Crescimento Integrado com Sustentabilidade do Mosaico de APAs do Baixo Sul da Bahia (PDCIS) e trabalha sob a vertente ambiental. Busca consolidar a APA do Pratigi como um novo paradigma de desenvolvimento regional, por meio do equilíbrio dos fluxos de vida - solo, recursos hídricos, fauna, flora, homem e seus negócios. Acompanhe mais sobre o trabalho da OCT em www.oct.org.br

Receba nossas novidades:
Basta informar seu nome e melhor e-mail!
2018 - 2019. Fundação Odebrecht. Todos os direitos reservados.
Produzido por: Click Interativo - Agência Digital