11h37

Formação para toda vida

Após participar do Programa Aliança com o Adolescente, Miquéias Reale construiu oportunidades para desenvolver negócio próprio e fortalecer sua autonomia enquanto empresário

Compartilhe
Tamanho do texto

O momento mais marcante de sua vida remonta ao ano 1999, quando tinha apenas 16 anos. Escalado junto com outros 28 garotos da mesma idade, Miquéias Reale, hoje com 30 anos, teve oportunidade de participar do projeto Jovem Empresário do Programa Aliança com o Adolescente pelo Desenvolvimento Sustentável no Nordeste. Durante o período de seis meses, Miquéias, natural da comunidade de Moenda, em Presidente Tancredo Neves (BA), foi orientado a desenvolver habilidades para o empresariamento e estimular sua autonomia enquanto agente de transformações locais. Esse incentivo se deu por meio de trabalhos em grupo, capacitações, oficinas e debates. “Uma das maiores contribuições foi a mudança de visão sobre o mundo e sobre si mesmo”, relembra o jovem.

O programa nasceu da parceria entre Fundação Odebrecht, Instituto Ayrton Senna, Fundação Kellog e Banco Nacional para o Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e se propunha a atuar em regiões com baixos Índices de Desenvolvimento Humano - IDH. Entre 1999 e 2004, a iniciativa mobilizou forças de 18 municípios das regiões do Baixo Sul (BA), Médio Jaguaribe (CE) e Bacia do Goitá (PE). Trazia como perspectiva contribuir para formação de uma nova geração, mais consciente e capacitada, e disponibilizar uma tecnologia de ação social reaplicável, com base no Protagonismo Juvenil.

Ao fim das atividades, Miquéias apresentou como resultado um projeto-piloto: a montagem de um micro laboratório de informática para treinamentos iniciais sobre informática. Com esse negócio, o jovem passou a ter renda própria, pois cobrava mensalidades pelos serviços oferecidos aos moradores de Moenda. Essa experiência durou oito meses e permitiu que Miquéias soubesse que carreira investir no futuro. “Em janeiro de 2003, abri minha própria empresa, especializada em tecnologia da informação e manutenção de computadores”, destaca. Com sede em Valença (BA), a empresa conta atualmente com 16 funcionários e presta atendimento em toda região do Baixo Sul. Entre seus clientes estão a Cooperativa de Produtores Rurais de Presidente Tancredo Neves (Coopatan) e a Casa Familiar Rural de Presidente Tancredo Neves (CFR-PTN). “Os ensinamentos da adolescência me fizeram estabelecer relações com base na confiança e priorizar a satisfação do cliente”, aponta.

Tanto a Coopatan quanto a CFR-PTN são instituições ligadas ao Programa de Desenvolvimento e Crescimento Integrado com Sustentabilidade do Mosaico de Áreas de Proteção Ambiental do Baixo Sul da Bahia (PDCIS). O PDCIS é uma iniciativa fomentada atualmente pela Fundação Odebrecht e parceiros das áreas privada e pública, como, por exemplo, o BNDES.

Receba nossas novidades:
Basta informar seu nome e melhor e-mail!
preload
2018 - 2019. Fundação Odebrecht. Todos os direitos reservados.
Produzido por: Click Interativo - Agência Digital