07h40

Ação e Cidadania facilita acesso à documentação civil para comunidades rurais

Projeto conduzido pelo Instituto Direito e Cidadania promoveu mais de 500 atendimentos em 2012. Iniciativa conta com parcerias da Secretaria de Emprego, Trabalho, Renda e Esporte da Bahia, prefeituras municipais e entidades sociais

Compartilhe
Tamanho do texto
Moradores da zona rural contam com serviços essenciais para exercerem sua cidadania

Quem mora na zona rural convive, quase que diariamente, com uma realidade difícil: o acesso incipiente a serviços básicos. Da emissão de documentação civil a marcações médicas, passando ainda por saneamento e transporte público, muitos moradores se deslocam aos centros das cidades para conseguir atendimento nos órgãos responsáveis. “Sair de onde moro para resolver pendências é muito complicado”, destaca Reginaldo dos Santos, da comunidade Gatos e Papuã, em Ibirapitanga (BA). Para chegar à região central do município, Reginaldo precisa percorrer 60 km entre chão de terra e asfalto. Às vezes, ele opta por ir à cidade vizinha, Gandu. “É só um pouco menos longe, algo em torno de 45 km”, completa.

Na tentativa de amenizar esse cotidiano, o Instituto Direito e Cidadania (IDC), em parceria com a Secretaria de Emprego, Trabalho, Renda e Esporte da Bahia, vem realizando mutirões por meio do projeto Ação e Cidadania. Dessa forma, a população contou com serviços de documentação civil – carteiras de identidade e trabalho, CPF e título eleitoral. Em 2012, mais de 500 atendimentos foram feitos. “Coordenamos dez ações na região do Baixo Sul da Bahia e o resultado traduz os esforços de todos os envolvidos”, destaca Maria Celeste, Diretora Executiva do IDC.

O projeto ainda conta com apoio das prefeituras municipais e de instituições sociais locais, como a Associação Guardiã da Área de Proteção Ambiental do Pratigi (Agir) e a Organização de Conservação da Terra (OCT). “Essa integração é fundamental para contribuir com o desenvolvimento das famílias do campo”, assegura o Diretor Executivo da Agir, Pedro Paulo. Também em 2012, moradores de Igrapiúna e Ibirapitanga foram beneficiados diretamente por essa parceria. Lenira Silva Costa, coordenadora da unidade do IDC em Nilo Peçanha e responsável pelos mutirões, ressalta a importância da sinergia entre as instituições. “É prazeroso trabalhar com equipes que têm o compromisso de tornar possíveis as ações”.

Outra comunidade atendida no ano passado foi Juliana, de Piraí do Norte. Em abril, a equipe do IDC entregou aos moradores os documentos solicitados em ação realizada em dezembro, como carteiras de identidade e trabalho. “Esperei esse momento por muito tempo. Agora me sinto uma verdadeira cidadã”, comemorou a moradora Elza Nascimento. Para o segundo semestre de 2013, o IDC já programou a realização de mais dez mutirões do projeto Ação e Cidadania.

Em ação na comunidade Juliana, em Piraí do Norte (BA), IDC entregou documentos para moradores

Outras atividades
Convidado pela Secretaria de Ação Social de Valença, o IDC participou do I Mutirão do Registro Civil e Documentação Básica, no dia 19 de abril, realizado no município. Na ocasião, a equipe do Instituto apoiou e orientou a população quanto à emissão de documentos. “Esse envolvimento buscou fortalecer nosso trabalho, visto que se trata de uma ação similar com a que estamos fazendo na região”, enfatiza Mariene Barbosa, coordenadora da unidade do IDC em Valença.

Newsletter
Receba nossas novidades
Basta informar seu nome e melhor e-mail.
preload
2018 - 2020. Fundação Odebrecht. Todos os direitos reservados.
Produzido por: Click Interativo - Agência Digital