09h57

Projeto de formação valoriza o jovem enquanto responsável por seu destino

Com base no conceito de Protagonismo Juvenil, Trilhando Caminhos vem contribuindo para o desenvolvimento de adolescentes cidadãos por meio de oficinas, debates e capacitações

Compartilhe
Tamanho do texto

“A prática do protagonismo contribui para o desenvolvimento da autoestima, da autoconfiança, da visão do futuro, do projeto e do sentido da vida, da autodeterminação, da autorrealização e da busca de plenitude humana”. A frase, registrada no livro Protagonismo Juvenil - Adolescência, Educação e Participação Democrática, dos autores Antônio Carlos Gomes da Costa e Maria Adenil Vieira, constitui um dos entendimentos do conceito de Protagonismo Juvenil. Essa filosofia é hoje um patrimônio do terceiro setor e retira o jovem da posição de beneficiário passivo para colocá-lo como ator principal da transformação de sua própria realidade.

Dentro desse cenário, o Instituto Direito e Cidadania enxergou uma oportunidade de viabilizar um projeto que priorize o fazer com o jovem e não para o jovem. Assim, em 2010 nasceu o Trilhando Caminhos. Com atuação no município baiano de Presidente Tancredo Neves, na região do Baixo Sul, a iniciativa visa à formação de adolescentes com idade entre 13 e 18 anos, por meio de oficinas, debates e palestras. Em dois anos, 150 jovens foram envolvidos diretamente.

As atividades são divididas em duas etapas. No primeiro momento, os educadores compartilham conhecimentos sobre cidadania, direitos humanos, liderança, valores, etc. Já a segunda etapa traz como foco temas ligados ao cooperativismo e associativismo, liderança, empresariamento e ética, dentre outros. “Fui estimulada a passar o que adquiri para minha família e amigos. Isso foi o mais gratificante. Ser protagonista me fez ter confiança para acreditar em meu potencial”, revela Janete de Jesus, 16 anos, participante da formação inicial.

Capacitações profissionalizantes também fazem parte da programação do Trilhando Caminhos. Em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac), dois cursos vêem sendo disponibilizados, atualmente, para 60 adolescentes: Editoração e Manutenção de Computadores. “Para melhor desempenho, é necessário ter conhecimento básico de informática e acompanhamento de profissionais que possam dar diretrizes para os variados campos de atuação”, assegura Diego Fernandes, monitor do curso de Editoração. Os cursos profissionalizantes acontecem no segundo ano de formação e têm duração de seis meses. “Penso em me formar em arquitetura e sei que todos os conhecimentos adquiridos no curso futuramente poderão ser úteis na minha carreira profissional”, destaca Bruna Santana, 16 anos.


De camisa preta, Luciene Lima, supervisora Pedagógica do Senac, acompanha os adolescentes do Trilhando Caminhos 

Ministério Público do Estado da Bahia, Secretaria da Educação do Estado da Bahia e instituições de Presidente Tancredo Neves – Prefeitura Municipal, Conselho Tutelar, Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente, Secretaria Municipal de Ação Social e Centro de Referência de Assistência Social - completam o rol de parceiros do Trilhando Caminhos.

 

Newsletter
Quer apoiar nossa causa?
Cadastre nome e e-mail e aguarde nosso contato.
preload
2018 - 2019. Fundação Odebrecht. Todos os direitos reservados.
Produzido por: Click Interativo - Agência Digital