11h01

Unidades de ensino oferecem formação profissional diferenciada adequada à realidade do campo

Após passagem pelas Casas Familiares e pelo Colégio Estadual Casa Jovem, estudantes recebem diploma atestando a conclusão do ensino médio e certificando a qualificação em áreas da agricultura

Compartilhe
Tamanho do texto

Aliar educação adaptada às realidades locais e qualificação profissional que garanta trabalho e geração de renda. Esse é o perfil das unidades de ensino ligadas ao Programa de Desenvolvimento e Crescimento Integrado com Sustentabilidade do Mosaico de Áreas de Proteção Ambiental do Baixo Sul da Bahia (PDCIS), iniciativa fomentada na região pela Fundação Odebrecht e parceiros. Instaladas em municípios do Baixo Sul, a Casa Familiar Rural de Presidente Tancredo Neves (CFR-PTN), a Casa Familiar Rural de Igrapiúna (CFR-I) e a Casa Familiar Agroflorestal (Cfaf) de Nilo Peçanha desempenham importante papel na formação de jovens da zona rural.

As três instituições são credenciadas pelo Conselho Estadual de Educação da Bahia e oferecem cursos técnicos profissionais integrados ao ensino médio. Ou seja, quando formado, o estudante recebe um diploma atestando seu nível escolar e certificando sua qualificação em áreas da agricultura. "Após a formação, me registrei no Conselho Regional de Engenharia e Agronomia da Bahia (CREA-BA) e, a partir daí, comecei a atuar como Técnico em Agropecuária", destacou Necildo Silva, 24 anos. Desde então, Necildo, formado na CFR-PTN, faz parte da equipe de assistentes agrícolas da Cooperativa de Produtores Rurais de Presidente Tancredo Neves (Coopatan) e vem orientando os agricultores associados sobre os manejos adequados para os cultivos.

Adotando a Pedagogia da Alternância, os cursos envolvem atividades práticas e formam os jovens nas áreas de Agropecuária, Agronegócio e Florestas. Entre os segundo e terceiro anos de formação, os educandos são encaminhados para fazer estágios supervisionados a fim de aprimorar os conhecimentos que adquirem nas Casas Familiares. Este é o caso dos educandos do 3º ano do Curso Técnico em Florestas, da Cfaf. Devido a parcerias seladas com as Secretarias de Meio Ambiente dos municípios de Ituberá e Nilo Peçanha, os jovens se envolverão em atividades de conservação de recursos naturais da região, como os rios dos Cágados e das Almas. "Com esse estágio, terei mais conhecimentos para atuar na área que quero", afirma Cristiane Dultra, 22 anos, moradora da comunidade de Lagoa Santa, em Ituberá.

Alguns educandos do Curso Técnico em Agronegócio, oferecido pela CFR-I, já passaram pela experiência de estágio. Como Gerson Santos, 18 anos, da comunidade de Areião, em Nilo Peçanha, que foi estagiário na Secretaria de Agricultura do município. “Minhas atividades diárias eram divididas em tarefas externas, prestando assistência técnica aos produtores rurais e realizando reuniões com associações comunitárias, e internas, apoiando na elaboração de projetos”.

Curso de Agroecologia
Em parceria com o Governo da Bahia e integrado ao PDCIS, o Colégio Estadual Casa Jovem também oferece aos estudantes o Curso Técnico em Agroecologia integrado ao nível médio. Assim, eles passam a receber conhecimentos sobre o trabalho no campo e a conviver de forma harmônica com a realidade local. “Por meio dos aprendizados no curso, hoje realizo um trabalho diferenciado quanto ao manejo do solo, classificação das hortaliças, equilíbrio dos nutrientes, dentre outros. Escolhi meu caminho profissional e tenho colocado em prática meu sonho de ser um empresário rural”, assegura o Técnico em Agroecologia, Ângelo de Jesus, 24 anos, formado em 2011.


Durante aulas práticas no Colégio Estadual Casa Jovem, Ângelo de Jesus confirmou sua vocação para agricultura

Receba nossas novidades:
Basta informar seu nome e melhor e-mail!
2018 - 2019. Fundação Odebrecht. Todos os direitos reservados.
Produzido por: Click Interativo - Agência Digital