14h14

Cooperativa possibilita mais uma fonte de renda a seus associados

Ao comercializar tapioca granulada e massas de carimã e aipim, instituição apresenta alternativa para agricultores, cuja safra de mandioca foi prejudicada pela estiagem na região

Compartilhe
Tamanho do texto

Segundo a Pesquisa da Cesta Básica do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Econômicos (Dieese), em seis meses chegou a 61% a variação de preço dos alimentos consumidos pela maioria dos brasileiros. Um dos motivos seria a estiagem na região Nordeste, que diminuiu a safra anual agrícola e vem prejudicando as plantações na zona rural. “A situação é dramática e os impactos desta seca serão sentidos por mais de uma década”, prevê Eduardo Salles, Secretário da Agricultura do Estado da Bahia, em reunião com gerentes regionais da Empresa Baiana de Desenvolvimento Agrícola, realizada em abril.

Presente na cesta básica, a farinha de mandioca também sofreu alta de preço, aumentando de R$ 2,50 para R$ 7,00 o quilo. “Isso está inviabilizando a venda, o que acarreta em prejuízo financeiro ao agricultor familiar”, destacou João Macedo, Diretor Executivo da Cooperativa de Produtores Rurais de Presidente Tancredo Neves (Coopatan). Para contornar esse cenário, a Coopatan vem promovendo o beneficiamento de outros produtos a partir da mandioca e aipim: massas de carimã (também conhecida como puba) e aipim, além de tapioca granulada. “Isso significa nova fonte de renda e estímulo para continuarmos nosso trabalho”, comemora o cooperado Antônio Barbosa, 50 anos, morador da Comunidade da Barroca Funda, no município de Presidente Tancredo Neves (BA).

Macedo acredita que essa iniciativa vai gerar resultados positivos. “É uma possibilidade de escoar parte da colheita que antes era perdida. No caso do aipim, 30% das raízes in natura não apresentam boas condições para comercialização”. De acordo com ele, mais de 14 mil quilos vem sendo processados por mês na Cooperativa e os novos produtos já estão sendo comercializados pela rede Walmart (Bahia), pelo supermercado Q Delícia, de Recife (PE), e pelo Programa de Aquisição de Alimentos.

Formação
Educandos da Casa Familiar Rural de Presidente Tancredo Neves (CFR-PTN) participaram de uma aula prática na Coopatan sobre a preparação de massas de puba e de aipim. “Foi uma oportunidade dos jovens aprenderam nova alternativa oriunda do cultivo da mandioca”, descreve Rita Cardoso, monitora da CFR-PTN.


Estudantes da CFR-PTN em aula prática sobre a preparação dos novos produtos

“Esse é mais um conhecimento para compartilhar com minha família”, revelou Gabriel Rici, 17 anos, morador do distrito de Moenda, em PTN. Coopatan e CFR-PTN estão ligadas ao Programa de Desenvolvimento e Crescimento Integrado com Sustentabilidade do Mosaico de Áreas de Proteção Ambiental do Baixo Sul da Bahia (PDCIS), iniciativa fomentada pela Fundação Odebrecht e parceiros das áreas pública e privada. Juntas contribuem para geração de trabalho e renda e educação do campo de qualidade na região.

Feira Baiana de Economia Solidária
O público também pôde conhecer a tapioca granulada durante a Feira Baiana de Economia Solidária, realizada de 4 a 7 de julho em Salvador (BA), para promover oportunidades de negócios e fortalecer políticas públicas do setor agropecuário. Na ocasião, a Coopatan expôs os resultados de seu trabalho em estande e atraiu a atenção dos participantes. “Fico feliz em ver uma cooperativa se desenvolvendo tão bem”, expressou a visitante Marileide Lima, 43 anos.

Receba nossas novidades:
Basta informar seu nome e melhor e-mail!
preload
2018 - 2019. Fundação Odebrecht. Todos os direitos reservados.
Produzido por: Click Interativo - Agência Digital