08h41

Aprender em Parceria capacita professores

Projeto coordenado pelo Instituto de Desenvolvimento Sustentável do Baixo Sul da Bahia promove inclusão digital de educadores e incentiva o planejamento de aulas interativas em escolas municipais e estaduais da região

Compartilhe
Tamanho do texto

Contribuir para a capacitação de professores e incentivar o planejamento de aulas interativas, em escolas municipais e estaduais do Baixo Sul da Bahia, é o que busca o Projeto Aprender em Parceria. Coordenado pelo Instituto de Desenvolvimento Sustentável do Baixo Sul da Bahia (Ides), a iniciativa conta com o apoio do programa de inclusão digital Caia na Rede que, somente em 2012, capacitou mais de 80 professores em 14 escolas da região.

Entre agosto e novembro de 2013, mais 32 educadores de cinco unidades de ensino, da cidade de Valença (BA), participarão do Aprender em Parceria. O curso oferece ferramentas para o domínio de tecnologias disponíveis no ambiente escolar e inserção de processos administrativos, entre eles o planejamento de aulas, somatório de notas e avaliações escolares.

No primeiro momento, os professores são avaliados quanto às habilidades com o uso do computador. Após a etapa de nivelamento, são encorajados a elaborar apresentações multimídia, editar vídeos, projeção das aulas, além de criar planilhas para cálculos automáticos de notas. O curso tem duração de 85 horas, sendo 15 presenciais e 70 em plataforma online gerenciada pela Microsoft, uma das empresas parceiras do Caia na Rede.

“Estou aprendendo a utilizar ferramentas que facilitarão meu trabalho em sala. As aulas irão se tornar mais criativas e dinâmicas”, acredita Nádia Porto, professora de Educação Artística e Redação, que está iniciando a formação.

Alguns participantes reforçam a capacitação por meio do projeto, salientando a importância da inclusão digital na rotina escolar. Para a diretora Valquíria dos Santos, essa experiência traz uma série de possibilidades para dinamizar o processo de desenvolvimento pedagógico. “A educação e a tecnologia se complementam e já estamos num nível em que não conseguimos pensar em uma sem utilizar a outra”, acredita.

A professora de matemática, Karine Almeida, relata: “muitos docentes não sabiam manusear os equipamentos da escola e depois do curso já conseguimos avançar significativamente. Todas essas mudanças motivam nosso trabalho e atraem a atenção dos alunos”.

Receba nossas novidades:
Basta informar seu nome e melhor e-mail!
2018 - 2019. Fundação Odebrecht. Todos os direitos reservados.
Produzido por: Click Interativo - Agência Digital