16h42

Projeto Carbono Neutro Pratigi favorece práticas sustentáveis

Organização de Conservação da Terra neutraliza emissões de carbono da IV edição do Festival de Primavera de Morro de São Paulo, que atraiu um público de mais de 15 mil pessoas

Compartilhe
Tamanho do texto

As belas praias e a natureza exuberante compõem o cenário musical do Festival de Primavera de Morro de São Paulo, localizada na Ilha de Tinharé, umas das três ilhas que formam o arquipélago de Tinharé, pertencente ao município de Cairu (BA). Considerado um dos destinos turísticos mais procurados do Brasil, Morro atraiu mais de 15 mil visitantes para a quarta edição do evento, que aconteceu em novembro de 2013.

A compensação das emissões de Gases de Efeito Estufa (GEE) dos três dias de festa será realizada pelo Programa Carbono Neutro Pratigi. A iniciativa é da Organização de Conservação da Terra (OCT), instituição ligada ao Programa de Desenvolvimento e Crescimento Integrado com Sustentabilidade do Mosaico de Áreas de Proteção Ambiental do Baixo Sul da Bahia (PDCIS), fomentado pela Fundação Odebrecht e parceiros públicos e privados.

A organização do evento realizou um inventário das emissões de Gases de Efeito Estufa baseado na quantidade de pessoas presentes por dia, e com base nesse documento serão neutralizadas 14 toneladas de CO2 com a plantação de 85 árvores na Área de Proteção Ambiental (APA) do Pratigi, localizada no Baixo Sul da Bahia. Segundo Gelson Lapa, consultor em gestão de Carbono, o Festival de Primavera tem um cunho ambiental e provavelmente esse será o primeiro de muitos anos de parceria. “Queremos contribuir com a mudança de vida para as futuras gerações e a melhor maneira é colocar em prática nossa consciência sustentável”, enfatiza. 

Bruno Matta, Líder de Conservação Ambiental da OCT, salienta que a neutralização do carbono por meio do plantio de árvores contribui não só para a mitigação das mudanças climáticas. “A ação também busca fomentar um novo modelo de desenvolvimento territorial baseado em uma economia de baixo carbono”, ressalta.
 


Plantação de mudas na APA do Pratigi busca compensar emissões de CO2
 

Sobre o Carbono Neutro Pratigi

O Programa permite que qualquer pessoa ou empresa meça os impactos de suas ações no meio ambiente e busque compensá-las. Para isso, basta acessar o site da OCT e informar quantas viagens aéreas a pessoa realiza por ano, qual o combustível utilizado em seu veículo, se faz a separação do resíduo que pode ser reciclado, entre outros dados. O resultado é exibido em números de árvores e valores em reais de quanto custaria o plantio. Assim, é possível financiar o serviço para que a Organização o realize.

Os recursos adquiridos financiam o reflorestamento de nascentes na APA do Pratigi, com a plantação de mudas em propriedades de agricultores familiares da região. “Estamos criando uma oportunidade a partir de um projeto socioambiental, fazendo com que todos se sintam responsáveis em contribuir”, pontua Volney Fernandes, Líder de Serviços Ambientais da OCT.
 

Receba nossas novidades:
Basta informar seu nome e melhor e-mail!
preload
2018 - 2019. Fundação Odebrecht. Todos os direitos reservados.
Produzido por: Click Interativo - Agência Digital