07h12

Parcerias sustentáveis

Agir e OCT mobilizam comunidades do Baixo Sul e promovem a conservação do meio ambiente

Compartilhe
Tamanho do texto

Capacitar tecnicamente os produtores rurais para garantir a produtividade aliada à conservação dos recursos naturais. Com esse objetivo, a Organização de Conservação da Terra (OCT) tem atuado em parceria com a Associação Guardiã da Área de Proteção Ambiental do Pratigi (Agir), que mobiliza os agricultores do Baixo Sul da Bahia, promovendo cursos e apoio técnico voltados para o planejamento integrado e sustentável das propriedades.

As iniciativas estão ligadas ao Programa de Desenvolvimento e Crescimento com Sustentabilidade do Mosaico de Áreas de Proteção Ambiental do Baixo Sul da Bahia (PDCIS), fomentado pela Fundação Odebrecht com o apoio de parceiros públicos e privados. As ações em sinergia mobilizam as comunidades locais e também beneficiam associados das cooperativas vinculadas ao Programa.

Entre elas, a Cooperativa das Produtoras e Produtores Rurais da Área de Proteção Ambiental do Pratigi (Cooprap), Cooperativa dos Aquicultores de Águas Continentais (Coopecon) e Cooperativa dos Produtores de Palmito do Baixo Sul da Bahia (Coopalm). Todas orientam técnica e financeiramente os agricultores familiares da região, promovendo a geração de trabalho e renda.

Para Volney Fernandes, Líder de Serviços Ambientais da OCT, a iniciativa busca contemplar diferentes públicos visando um resultado integrado, beneficiando o homem e o meio ambiente. “Promovemos reuniões e capacitações com temas que incentivam uma produção sustentável, onde os recursos naturais sejam conservados”.

Com a parceria entre OCT e Agir, Jairo Souza, morador da comunidade Vale do Riachão, localizada em Igrapiúna (BA), tem aprendido e aplicado melhores práticas de cultivo em sua propriedade. Ele é um dos associados da Coopalm e faz parte do grupo de 50 agricultores que estão sendo preparados para receberem o selo da Rainforest Alliance Certified (RAC), por meio da certificação da Rede de Agricultura Sustentável (RAS). Reconhecida internacionalmente, a instituição avalia e certifica iniciativas sustentáveis que geram benefícios ecológicos, sociais e econômicos.

Souza afirma que desde o início das atividades busca aplicar em seu cotidiano o que aprende. “Muita coisa tem mudado. Antes, por exemplo, eu queimava o lixo na minha casa e hoje eu separo para a reciclagem. O material orgânico eu utilizo na plantação. Além disso, não utilizo mais agrotóxicos”, diz.

Com as ações fomentadas em sua propriedade, além da certificação, Souza tem a expectativa de aumentar a qualidade dos seus cultivos e disseminar o conhecimento para a sua comunidade. “Esse projeto é meu e eu tenho o maior prazer em falar dele. É só aplicar as técnicas corretas que tudo dá certo”, comenta.

Pedro Paulo da Silva, Diretor Executivo da Agir, salienta que a iniciativa é fundamental para disseminar boas práticas. “O Baixo Sul possui uma vasta área geográfica e esta ação é fundamental para difundir iniciativas sustentáveis e a conservação do meio ambiente”.

Receba nossas novidades:
Basta informar seu nome e melhor e-mail!
preload
2018 - 2019. Fundação Odebrecht. Todos os direitos reservados.
Produzido por: Click Interativo - Agência Digital