14h15

Edição 174 - As pessoas e sua filosofia

A TEO está presente no dia a dia dos beneficiários do PDCIS

Compartilhe
Tamanho do texto

texto Livia Montenegro
foto Fernando Vivas


Sildinei dos Santos: “Meu sonho está sendo realizado”

O sonho de Sildinei dos Santos, 18 anos, era tornar-se empresário rural. Filho de agricultor, ele acompanhou, ao longo dos anos, a dedicação de seu pai na roça e as dificuldades para sustentar a família. “Nossa produção era vendida a atravessadores e não tínhamos nenhum lucro. Tudo o que passamos me inspirou a buscar melhores condições no campo”, diz o jovem, morador da comunidade do Recôncavo, no município de Presidente Tancredo Neves (BA).

Sua vocação para produtor rural e a busca pelo conhecimento o motivaram a ingressar na Casa Familiar Rural de Presidente Tancredo Neves (CFR-PTN), em 2012. Nessa instituição de ensino, o jovem aprende administração rural, cooperativismo, manejo de solos, irrigação, drenagens e cultivos diversos. Sildinei conta que não teve acesso somente a técnicas agrícolas, mas viveu uma transformação pessoal. “Aqui sou reconhecido pelo meu desempenho, aprendi a respeitar o espaço do outro e tenho mais disciplina no que faço.”

Todas essas mudanças ressaltaram seu espírito de servir e o desejo de fazer acontecer. Sildinei colocou em prática os conhecimentos adquiridos na CFR-PTN e conseguiu recuperar a roça do pai que estava abandonada. Na mesma propriedade, lidera seu projeto educativo-produtivo de um hectare de banana-da-terra. A primeira colheita será em dezembro. O produto tem destino certo: será comercializado pela Cooperativa dos Produtores Rurais de Presidente Tancredo Neves (Coopatan), da qual seu pai é um dos associados. “Com a construção do meu plano de vida e carreira, percebi que poderia ser dono do meu próprio negócio. Hoje considero que meu sonho está sendo realizado e, no futuro, quero produzir cada vez mais, buscando sempre a sustentabilidade.”

Desenvolvimento de equipes
A CFR-PTN e Coopatan são instituições que fazem parte do Programa de Desenvolvimento e Crescimento Integrado com Sustentabilidade do Mosaico de áreas de Proteção Ambiental do Baixo Sul da Bahia (PDCIS), fomentado pela Fundação Odebrecht, com o apoio de parceiros públicos e privados. As Casas Familiares Rurais utilizam uma metodologia diferenciada, conhecida como Pedagogia da Alternância, que integra conhecimento teórico com atividade prática. Isso reforça o conceito de Educação pelo Trabalho, que está na base da Tecnologia Empresarial Odebrecht (TEO). A transferência e adaptação dessa tecnologia ao contexto social é uma das maiores contribuições da Fundação Odebrecht ao PDCIS.

Inspirados nos valores da TEO, os líderes das cooperativas e associações civis do PDCIS buscam o desenvolvimento de suas equipes. “Todos aqui são talentos e me ensinam muito a cada dia. Formar pessoas é valorizar suas diferentes características e gerar aprendizado, promovendo soluções inteligentes”, ressalta Liliana Leite, Diretora Executiva do Instituto de Desenvolvimento Sustentável do Baixo Sul da Bahia (Ides), uma das instituições que integram o PDCIS.


José Marculino e seu filho Daniel: troca de experiências

“Meu negócio me espera”
A vivência de José Marculino, 55 anos, na prática da TEO, trouxe-lhe grandes aprendizados. Com o apoio da Cooperativa dos Produtores de Palmito do Baixo Sul da Bahia (Coopalm), ele elaborou e segue um Programa de Ação (PA), com metas a serem alcançadas ao longo do ano nos seus cultivos de pupunha. “Há 10 anos, eu achava que ter a terra era suficiente e errei muito até aprender a trabalhar. Com o apoio da Coopalm, sei a quantidade de palmito que plantarei, a que custo, o papel de cada um da família e quais serão os resultados, que busco sempre superar.”

Morador do assentamento Mata do Sossego, no município de Igrapiúna (BA), José Marculino encontrou destino certo para escoar sua produção. Em quantidade e com qualidade, as hastes são beneficiadas na Ambial, setor industrial da Coopalm que produz o palmito em conserva. “Minha renda média, apenas com o palmito, é de R$ 1 mil mensais. Tenho orgulho em acordar pela manhã e saber que meu negócio me espera.”

O agricultor não trabalha sozinho. Ele conta com ajuda da sua esposa e filhos nas tarefas diárias. Um deles é Daniel Gonçalves, 18 anos, que traz na bagagem os aprendizados da Casa Familiar Rural de Igrapiúna (CFR-I). Ele relata que passou a ter mais disciplina desde que ingressou na unidade de ensino, onde cursa o segundo ano. “Antes, eu não colaborava com o trabalho do meu pai. Hoje, vejo no palmito o futuro para mim e toda a família.”

Parcerias que fortalecem
A valorização do trabalho em parceria está presente na TEO e na vida de Alex Melo, 15 anos, e Jefté Estevão dos Santos, 18 anos. Eles encararam o desafio de atuar, juntos, em uma iniciativa da Casa Familiar Agroflorestal (Cfaf), que, assim como a CFR-I e a Coopalm, integra o PDCIS. “A ideia é incentivar estudantes a liderarem projetos agrícolas”, explica Alex.

No Condomínio Agroflorestal, localizado na Fazenda Fonte da Prata, no município de Nilo Peçanha (BA), os estudantes da Cfaf acabam de finalizar o plantio de dois hectares de feijão e banana. “Um ajuda o outro e compartilha o que sabe”, diz Alex. Jefté completa: “Nossa meta é construir um futuro no campo, de maneira sustentável. E temos consciência de que precisamos do apoio de muitos para atingir esse objetivo”.

Governos (nos âmbitos Federal, Estadual e Municipal), empresas e sociedade civil trabalham em parceria, no contexto do PDCIS, para criar oportunidades de desenvolvimento para jovens como Sildinei, Daniel, Alex e Jefté, determinados a serem protagonistas de sua própria história e, por meio do apoio a suas comunidades, contribuírem para a formação de uma sociedade mais justa.


Acesse aqui
Newsletter
Quer apoiar nossa causa?
Cadastre nome e e-mail e aguarde nosso contato.
preload
2018 - 2019. Fundação Odebrecht. Todos os direitos reservados.
Produzido por: Click Interativo - Agência Digital