11h11

União que transforma

Por meio de uma parceria rural, Ednaldo Pedreira conquistou autonomia financeira e hoje bate recordes de produção de tilápia em Ibirapitanga, Bahia. Confira a sua trajetória

Compartilhe
Tamanho do texto

Ednaldo Pedreira, 36 anos, agarrou a oportunidade que lhe foi dada em 2014. Por meio de uma parceria rural com a Fazenda Santa Luzia, localizada em Ibirapitanga-BA, ele passou a cultivar tilápia em tanques-rede e ter uma fonte de renda segura todo mês. Ednaldo fica com 50% dos lucros da produção, o que garante uma boa qualidade de vida para a esposa, Célia, e seus filhos, Erik e Maykelli, de 8 e 14 anos de idade.

“Antes de atuar no sistema de parceria, eu possuía uma pequena área de produção de cacau, mas tinha uma renda baixa e nenhuma perspectiva”, conta. Segundo Anderson Croccia, Líder Coordenador-Integrador da Fazenda Santa Lúzia, “um dos pontos mais relevantes nesse processo é o de emponderar os parceiros para serem donos do seu próprio negócio e agentes do seu destino”. Logo que firmou a parceria, realizada por meio do Estatuto da Terra, Ednaldo se associou à Cooperativa dos Aquicultores de águas Continentais (Coopecon) para comercializar o seu produto.

A instituição, que integra o Pacto de Governança do Programa de Desenvolvimento e Crescimento Integrado com Sustentabilidade do Mosaico de áreas de Proteção Ambiental do Baixo Sul da Bahia (PDCIS), fomentado pela Fundação Odebrecht em parceria com instituições públicas e privadas, apoia os aquicultores com assistência técnica, beneficiando os pescados produzidos por eles. Conta ainda com uma Unidade de Beneficiamento de Pescado (UBP), certificada pelo Serviço de Inspeção Federal do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA).


Com a aquicultura, Ednaldo garante uma boa qualidade de vida para a família

Atualmente, Ednaldo bate suas próprias metas. A sua produção média é de seis toneladas de tilápia ao mês, uma tonelada a mais do que o pactuado. “Busco sempre trabalhar da melhor forma possível com os parceiros, para que os nossos números sejam sempre positivos” afirma. Feliz com seus resultados e com a aquicultura, Ednaldo conclui: “Graças ao trabalho com outros produtores e ao cooperativismo, a minha vida e a da minha família mudou para melhor”.

A Fazenda Santa Lúzia conta com outras parcerias rurais, instrumentalizadas legalmente pelo Estatuto da Terra que, aprovado pela Lei nº 4.504 de 1964, garante o direito ao acesso à terra para quem nela viva e trabalhe. Segundo Croccia, elas agregam mais eficiência na relação trabalho x capital. “Focamos na educação pelo e para o trabalho, tanto do Ednaldo como de outras unidades-família, sempre com o apoio sinérgico da Coopecon”, afirmou.

Receba nossas novidades:
Basta informar seu nome e melhor e-mail!
preload
2018 - 2019. Fundação Odebrecht. Todos os direitos reservados.
Produzido por: Click Interativo - Agência Digital