08h46

UNESCO certifica Casas Familiares do Programa PDCIS

O reconhecimento internacional foi recebido por estudantes e diretores das instituições de ensino em evento do PEA-UNESCO realizado em Curitiba

Compartilhe
Tamanho do texto

Nos olhares, era possível notar um ar de curiosidade e expectativa ao vivenciar, pela primeira vez, uma viagem de avião. Representando as Casas Familiares que fazem parte do Programa PDCIS, da Fundação Odebrecht, os estudantes Alisson Costa, Anailton Santos, Débora de Jesus, Lázaro Santana, Patrícia dos Santos e Vanessa Souza, acompanhados pelos diretores das instituições e a coordenadora educacional, Joana Almeida, foram até Curitiba, no dia 30 de setembro, para o XXI Encontro Nacional do Programa de Escolas Associadas (PEA) do Brasil – UNESCO. Mais do que a experiência de participar de um evento de magnitude internacional, com mais de 400 educadores e especialistas, em uma cidade tão distante de suas comunidades, localizadas na zona rural do Baixo Sul da Bahia, eles estavam lá para contar suas histórias de vida e receber um reconhecimento muito esperado e merecido pelas Casas: a certificação da UNESCO.

A Casa Familiar Rural de Presidente Tancredo Neves (CFR-PTN), Casa Familiar Agroflorestal (Cfaf) e Casa Familiar Rural de Igrapiúna (CFRI) agora fazem parte do PEA–UNESCO, uma rede internacional de instituições de ensino que trabalham pelos valores e desenvolvimento da cultura da sustentabilidade e da paz. O anúncio, realizado no dia 1º de outubro, selou um trabalho que encantou a coordenadora nacional do PEA-UNESCO, Myriam Tricate. “Posso dizer do fundo do meu coração: esses jovens marcaram muito a minha vida. é um trabalho maravilhoso, que gera oportunidade. Algo de gente que gosta do que faz, que se preocupa com as futuras gerações e com a educação”, afirmou. Para Joana Almeida, o papel do educador nesta conquista precisa ser evidenciado. “Uma escola só é forte se tem educadores preparados com um forte sistema de acompanhamento e avaliação. é um reconhecimento do trabalho educacional contextualizado e do real papel desses jovens na sociedade. é também uma conquista para as instituições apoiadoras, como a Fundação Odebrecht”, disse.

Pouco antes da certificação, os participantes do evento foram apresentados aos jovens e diretores, em um momento repleto de emoção e encantamento. Com um vídeo feito pelos alunos do primeiro ano de formação da CFR-I, os presentes mergulharam no significado do dia a dia e nos valores que dão sentido à unidade de ensino, desde as aulas em sala de aula, até os momentos no campo e na propriedade das famílias. Além disso, se emocionaram com os depoimentos de Alisson, 17 anos, da CFR-PTN, e Patrícia, 17 anos, da Cfaf, que falaram não só sobre a transformação social ocorrida em suas vidas, como nas perspectivas de futuro como empresários rurais. “Ao ingressar na Casa, eu vi a oportunidade de me desenvolver no campo com qualidade vida. Aqui, contei minha história e representei todos os meus colegas. Estou muito feliz por isso”, disse Alisson. A apresentação fez parte da programação do evento, e contou com a coordenação de Joana Almeida e a presença dos demais alunos e diretores.


Alisson e outros cinco jovens representaram as Casas Familiares no evento do PEA-UNESCO

Sobre a importância do reconhecimento da UNESCO, a diretora da Cfaf, Rita Cardoso, frisou: “Reforça o nosso compromisso com a qualidade da educação, o desenvolvimento de uma região e dos jovens que se qualificam e contribuem para o crescimento de suas comunidades e famílias”. Para Robson Kisaki, diretor da CFRI, é a realização do que as instituições buscam. “Um modelo de educação replicável, que seja referência e reconhecido como a melhor alternativa para a juventude rural do nosso país”, disse. Por fim, Quionei Araújo, diretor da CFR-PTN, ressaltou que “a conquista mostra que fazemos parte de uma iniciativa propositiva da educação mundial. Estamos no caminho certo!”.

Sobre o XXI Encontro Nacional do PEA-UNESCO
Três dias de evento, quase 400 pessoas. De 30 de setembro a 02 de outubro, Curitiba recebeu educadores e especialistas da área da educação brasileira para a troca de experiências e pensamentos sobre a Cidadania Global. Entre os palestrantes estava Demétrio Magnoli, Doutor e pesquisador em Geografia Humana pela USP, e César Nunes, Mestre em Educação da Unicamp, que tocou na vertente “Educar em valores, em tempos de globalização” – uma das palestras mais aguardadas e aclamadas do evento. Encantado com a experiência das Casas Familiares Rurais, vista sob a ótica dos estudantes, César se mostrou impactado com os depoimentos dos jovens e finalizou, em seu discurso, que “a escola, hoje, não deve dar conta apenas das tecnologias, e, sim, do sentido da vida”. 

Sobre as Casas Familiares
Associações Civis, as Casas Familiares integradas ao PDCIS  criam condições favoráveis para o acesso a uma educação contextualizada, voltada para a realidade do campo com foco na formação de empresários rurais, onde jovens e suas famílias se desenvolvem nas comunidades em que vivem. Além do conhecimento teórico e prático, promovido por meio da Pedagogia da Alternância, os estudantes evidenciam seus valores como seres humanos e constroem uma nova realidade.

 

Receba nossas novidades:
Basta informar seu nome e melhor e-mail!
preload
2018 - 2019. Fundação Odebrecht. Todos os direitos reservados.
Produzido por: Click Interativo - Agência Digital