08h00

Especial 50 anos - O Compromisso Infinito

Confira entrevista de Eduardo Odebrecht de Queiroz, Presidente Executivo e Vice-Presidente do Conselho de Curadores da Fundação Odebrecht

Compartilhe
Tamanho do texto

Confira entrevista de Eduardo Odebrecht de Queiroz, Presidente Executivo e Vice-Presidente do Conselho de Curadores da Fundação Odebrecht. Saiba qual é a visão de futuro da instituição em prol da perpetuidade do seu legado e do compromisso infinito em promover a transformação social positiva sobre uma base que não muda nunca: o foco no desenvolvimento integrado e sustentável do ser humano.

Embasada na confiança no Ser Humano e em suas competências, a delegação planejada é um dos conceitos da Tecnologia Empresarial Odebrecht, filosofia que guia esta Organização. Norberto Odebrecht o delegou como seu sucessor à frente da Fundação Odebrecht. Como você foi preparado para assumir este desafio?

Minha trajetória profissional sempre foi balizada por uma veia empresarial e empreendedora forte, com valores e crenças transmitidos por meu pai, Paulo Queiroz, que trabalhou na Organização Odebrecht por 21 anos. Adicionalmente, o contato com o empresariamento social foi fortalecido pelo meu avô e fundador de nossa Organização, Norberto Odebrecht, na Fundação Odebrecht, em constantes oportunidades repletas de ricas formas de reflexão sobre o desafio de promover a sustentabilidade.
Uma das memórias mais marcantes de minha infância e adolescência me leva de volta aos meus 16 anos de idade. Meu avô costumava visitar, aos domingos, o Hospital Irmã Dulce, em Salvador (BA), e o Orfanato de Irmã Dulce, em Simões Filho (BA). Ele sempre me convidava a acompanhá-lo e me mostrava o quanto era importante perceber as necessidades e carências daqueles que estavam a nossa volta para saber agir e buscar proporcionar-lhes melhor qualidade de vida.
Ainda muito jovem, aos poucos aprendi que a responsabilidade pelo social é tarefa indelegável de um empresário. Ali, ainda não sabia, mas começava a ser preparado para o desafio que me seria proposto décadas depois. Neste ano de 2015, estamos completando 50 anos de contínuas realizações. Hoje, com a ausência física de meu avô – e por delegação dele em vida –, tenho a responsabilidade e o desafio de liderar empresarialmente nossa Fundação.

Desde que foi criada, em 1965, a Fundação foca na educação e no trabalho, valorizando as capacidades do Ser Humano, como a disposição para servir e o desejo de evoluir. Como a Fundação se vê e atua, hoje, após 50 anos de realizações?

A Fundação Odebrecht, em seu cinquentenário, reafirma seu compromisso com suas crenças e a missão de ‘Educar para Vida, pelo Trabalho, para Valores e superação de Limites’. Somos uma instituição de utilidade pública que tem em sua veia promover a transformação social positiva sobre uma base que não muda nunca: o foco no desenvolvimento integrado e sustentável do ser humano. De forma prática, damos vida a essa missão na coordenação de três iniciativas: Programa Editorial, Programa Tributo ao Futuro e Programa de Desenvolvimento e Crescimento Integrado com Sustentabilidade (PDCIS). Por meio desses Programas, estamos contribuindo para a formação de uma população protagonista, responsável pelo próprio desenvolvimento e crescimento sustentável.

Fale um pouco mais sobre os três programas coordenados pela Fundação e os seus principais resultados.

No Programa Editorial concentramos a responsabilidade de editar e comercializar as obras da Tecnologia Empresarial Odebrecht (TEO), base da cultura empresarial que fundamenta os valores éticos, morais, conceituais e o espírito de servir do maior patrimônio intangível da Organização Odebrecht: os nossos Integrantes. Este programa começou a ser desenvolvido em 1983, quando meu avô cedeu à Fundação Odebrecht os direitos sobre todas as obras que reúnem a formulação do pensamento, a sistematização e os processos que caracterizam a TEO. Hoje, por meio do nosso site, é possível adquirir os livros, alguns deles em três idiomas e, ainda, em versão digital. As receitas obtidas são revertidas para as ações que fomentamos.
Com o Programa Tributo ao Futuro, viabilizamos o aporte de recursos em projetos vinculados à essência dos Direitos da Criança e do Adolescente e reforçamos o compromisso de todos em SERVIR cada vez mais e melhor, na formação de uma geração responsável por uma sociedade sustentável. Criado em 2004, este Programa conta com a contribuição, por meio de doação ou Declaração de Imposto de Renda, de parceiros sociais que são Integrantes da Organização Odebrecht, demais cidadãos e empresas. Oportunizamos o acesso a uma educação contextualizada, com condições para que os beneficiários se desenvolvam integralmente como Seres Humanos. Estamos em plena campanha de arrecadação 2015/2016 e empenhados em mobilizar pessoas em prol de uma causa nobre que é cuidar do futuro.
Por fim, desde 2003, também coordenamos o Programa de Desenvolvimento e Crescimento Integrado com Sustentabilidade – PDCIS. Trata-se de uma experiência inovadora que vem contribuindo para promover o desenvolvimento produtivo e sustentável da família no meio rural. Isso acontece por meio de ações sinérgicas que contemplam quatro frentes de atuação: educação, trabalho e renda, cidadania e meio ambiente. Dentre os resultados que merecem destaque estão os mais de 300 jovens em 2015 com acesso a uma educação contextualizada, por meio das Casas Familiares Rurais, e cerca de 840 agricultores familiares organizados em cooperativas, que já faturaram mais de R$ 20 milhões no primeiro semestre de 2015.

Diante de desafios tão consistentes, qual é a visão de futuro da Fundação Odebrecht?

Ao olhar para frente, temos como horizonte atrair e mobilizar cada vez mais parceiros para dar escala à tecnologia social desenvolvida e aprimorada em nossos Programas Sociais. Este é o nosso compromisso com a construção do futuro. Com a consciência de que sozinha não é possível resolver as carências sociais, a Fundação busca fortalecer os relacionamentos com os investidores sociais e se concentra em atrair novos. Assumimos o nosso papel fundamental como negócio social da Organização, buscando fomentar a reaplicação, de forma ajustada, das nossas ações para outros lugares dentro e fora do Brasil. Com todos motivados pelo Espírito de Servir, intensificamos a vontade de contribuir cada vez mais efetivamente para a legitimação de um futuro digno e sustentável para as novas gerações.

De que forma a Fundação pretende seguir perpetuando o seu legado e compromisso de promover a transformação social?

Comprometidos com o futuro e com a sustentabilidade, pautados na Tecnologia Empresarial Odebrecht (TEO), assumimos o compromisso de manter vivo, e de trabalharmos para crescer e perpetuar por bem mais que os próximos 50 anos, o nosso principal legado. Para isso, seguimos atuando com disciplina, gerando respeito e consolidando a confiança, e focamos em quatro fatores primordiais de nossa atuação e que representam a garantia da Governança que tornará a Fundação, progressivamente, um atraente instrumento de promoção da transformação social: transparência, equidade, prestação de contas e responsabilidade social. Como dizia meu avô, ‘Organizações não envelhecem: ou se renovam ou morrem’. Assim, reafirmo que a Fundação Odebrecht continuará se renovando. E inovando. Junto com meu tio Emílio Odebrecht, nós seguimos com a certeza de estar contribuindo significativamente para a construção desse futuro inclusivo, digno e sustentável. Estamos prontos para nosso compromisso infinito!

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Mensagem de Emílio Alves Odebrecht

Trechos retirados de artigo e vídeo depoimento de Emílio Alves Odebrecht, Presidente do Conselho de Curadores da Fundação Odebrecht e do Conselho de Administração da Organização Odebrecht, que compõem, respectivamente, a Publicação Especial e a Exposição de 50 anos da Fundação Odebrecht, lançadas em 2015.

“Ao pensar em nosso compromisso social com a promoção do desenvolvimento sustentável, isso ganha uma dimensão ainda mais robusta e impactante. E é impossível, neste contexto, não resgatar a valiosa contribuição da Fundação Odebrecht, no início Fundação Emilio Odebrecht, criada em 1965 por meu pai, Norberto Odebrecht, em homenagem a meu avô Emílio Odebrecht. Nascida para prestar assistência - social, hospitalar, educacional e recreativa - já ali entendia a relevância de valorizar as pessoas e considerava a família o elo de equilíbrio entre a vida pessoal e a profissional dos Integrantes Odebrecht.

A Fundação chega aos seus 50 anos com uma trajetória rica e dinâmica. Em primeiro lugar, sem dúvidas, é um legado de meu pai muito importante, um exemplo vivo da nossa cultura e nossa filosofia. Por convicção de que o empresário não pode ter apenas uma visão econômica e financeira de mercado, ele tem que, cada vez mais, ter uma visão autossustentada que passa pelas questões ambientais, sociais, educacionais e de saúde. O equilíbrio disso tudo é o que dá o desenvolvimento sustentado, e a Fundação retrata tudo isso numa visão de longo prazo, de gerações. E naturalmente inseridos em todo esse processo educacional, nos diversos níveis, os jovens servem como protagonistas de suas famílias.

 

Receba nossas novidades:
Basta informar seu nome e melhor e-mail!
2018 - 2019. Fundação Odebrecht. Todos os direitos reservados.
Produzido por: Click Interativo - Agência Digital