15h48

Multiplicadores de direitos

Associados da Cooperativa de Produtores Rurais de Presidente Tancredo Neves contam suas experiências enquanto membros dos conselhos de Administração e Fiscal

Compartilhe
Tamanho do texto

Quando Benivaldo dos Santos tornou-se, em 2010, Técnico em Agropecuária pela Casa Familiar Rural de Presidente Tancredo Neves, apoiada pela Fundação Odebrecht por meio do Programa PDCIS, não imaginava que chegaria aonde está hoje (clique aqui e conheça a história deste agricultor familiar). Membro do Conselho de Administração da Cooperativa de Produtores Rurais de Presidente Tancredo Neves (Coopatan), ele lembra com orgulho do momento em que foi empossado, há três anos. “Sou o primeiro ex-aluno de uma Casa Familiar a ser escolhido pelos cooperados para representá-los. Fiquei muito honrado”, disse.


Benivaldo dos Santos: Sou o primeiro ex-aluno de uma Casa Familiar a ser escolhido pelos cooperados para representá-los. Fiquei muito honrado

Benivaldo encerra seu mandato este ano, mas sabe que colaborou para o crescimento da cooperativa. “Minha responsabilidade foi grande, mas saio com a consciência tranquila de que fiz o melhor para garantir os nossos direitos”, conta. O Conselho de Administração da Coopatan possui membros que decidem sobre os interesses dos agricultores nos termos da legislação, do Estatuto Social e das determinações da Assembleia Geral. Além dos anos de conhecimento e de responsabilidade, Benivaldo leva da experiência a certeza de que continuará atuando como multiplicador. “Poderei orientar os colegas sobre os direitos e deveres que temos”, completou.

Em parceria com o Conselho de Administração, a parte Fiscal também é empoderada pelos associados no que tange as questões orçamentárias e de fiscalização. Já em seu segundo mandato no Conselho, o agricultor Antônio dos Santos, da comunidade de Gendiba, município de Presidente Tancredo Neves, explica: “Monitoramos o que é nosso. Acompanhamos as contas para que tudo funcione bem”. Associado à Coopatan há quatro anos, Antônio viu sua vida mudar desde então. “Com o apoio do meu filho, que é ex-aluno da CFR-PTN, nossa renda aumentou e possibilitou que comprássemos novas terras e bens. A mudança foi da água para o vinho”, ressalta.


Antônio dos Santos, membro do Conselho Fiscal: “Monitoramos o que é nosso. Acompanhamos as contas para que tudo funcione bem".

A Coopatan, que também integra o Programa PDCIS, da Fundação Odebrecht, foi criada em 18 de julho de 2000. Com apoio de parceiros, atua como agente de transformação financeira, social, econômica e solidária na região, além de garantir a oferta de produtos de qualidade. De janeiro a outubro deste ano, os associados produziram, em toneladas, 1.726 de raízes de mandioca, 2.136 de banana, 565 de aipim e 377.631 unidades de abacaxi.

 

 

Newsletter
Quer apoiar nossa causa?
Cadastre nome e e-mail e aguarde nosso contato.
preload
2018 - 2019. Fundação Odebrecht. Todos os direitos reservados.
Produzido por: Click Interativo - Agência Digital