14h36

Do papel à ação

Adolescente de Presidente Tancredo Neves conquista vaga em universidade pública e destaca a influência de concurso de desenho e redação no seu resultado

Compartilhe
Tamanho do texto

O Ministério Público do Estado da Bahia e o Instituto Direito e Cidadania (IDC) se articularam com o objetivo de promover debates acerca do tema Violência Doméstica contra a Mulher em escolas públicas dos municípios baianos de Presidente Tancredo Neves, Nilo Peçanha e Valença. O projeto “Colorir e Escrever uma nova realidade para as mulheres do Baixo Sul da Bahia” contemplou workshop com professores, debates em sala de aula com os alunos e seminários com a rede de atendimento à mulher vítima de violência. Ao final do projeto, foi realizado um concurso de desenho e redação para premiar os alunos com melhor desempenho.

No Ensino Médio, os educandos produziram redações a partir do tema “A paz do mundo começa em casa”. Os alunos envolvidos no concurso tiveram a oportunidade de participar de debates na sala de aula que fundamentaram a elaboração dos textos concorrentes. Muitos desses alunos prestaram o Exame Nacional do Ensino Médio – ENEM, que teve como tema da redação "A persistência da violência contra a mulher na sociedade brasileira". Os educandos das escolas contempladas pelo concurso evidenciaram a importância de terem discutido de forma mais aprofundada a questão da violência contra a mulher antes da realização do ENEM, pois isso contribuiu para o amadurecimento das reflexões trazidas na elaboração do texto dissertativo argumentativo solicitado no exame.

A estudante Mayana Barreto do Nascimento, 17 anos, moradora da comunidade Tesoura II, na zona rural, foi a vencedora do concurso no segmento do Ensino Médio, no município de Presidente Tancredo Neves. A adolescente teve nota 880 na redação do ENEM e com a pontuação obtida foi aprovada no curso de Arquitetura pela Universidade Federal da Bahia, através do SISU, e Odontologia, na Faculdade de Tecnologia e Ciências, pelo PROUNI. Mayana conta: “atribuo a minha boa nota na redação, principalmente ao concurso. Achei um tema muito importante de ser abordado e, como já tinha feito uma redação sobre o assunto, isso me deu mais argumentos para produzir a dissertação no ENEM”.


A adolescente Mayana Barreto e o Procurador Geral do Ministério Público do Estado da Bahia, Marcio Fahel, durante a premiação do concurso

“ A educação é a mola mestra para a construção de novos quadros sociais. A conscientização acerca da importância do enfrentamento à violência contra a mulher e garantia dos direitos humanos perpassa pelo processo de formação dos cidadãos, que se consolida nas escolas”, afirma Maria Celeste Pereira de Jesus, Diretora Executiva do IDC. A Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional evidencia que a educação “tem por finalidade o pleno desenvolvimento do educando, seu preparo para o exercício da cidadania e sua qualificação para o trabalho”. Em sua missão institucional, o IDC se compromete com o princípio do fortalecimento da cidadania e é inerente às suas ações a busca pela formação social e empoderamento dos indivíduos. Neste sentido, cada educando participante do concurso que refletiu e se comprometeu a combater a violência contra a mulher, consolida na prática a missão do IDC.         

O IDC é apoiado pela Fundação Odebrecht, por meio do Programa de Desenvolvimento e Crescimento Integrado com Sustentabilidade (PDCIS). O fortalecimento do capital social do Baixo Sul da Bahia é uma das frentes de atuação do IDC no contexto do PDCIS.

 

Receba nossas novidades:
Basta informar seu nome e melhor e-mail!
preload
2018 - 2019. Fundação Odebrecht. Todos os direitos reservados.
Produzido por: Click Interativo - Agência Digital