15h45

Nova aposta de comercialização

Maracujá entra na lista dos produtos beneficiados e vendidos pela Coopatan, cooperativa apoiada pela Fundação Odebrecht

Compartilhe
Tamanho do texto

Com produção de cerca de 840 mil toneladas por ano, o Brasil é líder mundial no cultivo e consumo do maracujá. Segundo dados do IBGE, em 2014 foram colhidas mais de 510 mil toneladas. No Nordeste, a Bahia se destaca como maior produtora. De olho neste mercado, a Cooperativa de Produtores Rurais de Presidente Tancredo Neves (Coopatan), apoiada pela Fundação Odebrecht através do Programa PDCIS, passou a comercializar, em 2016, o maracujá colhido por agricultores familiares associados.

De acordo com a Presidente da Coopatan, Ednalva Lima, a média já ultrapassa os 12 mil quilos por mês, vendidos desde maio para a rede varejista Walmart. “Por ser um novo produto, que ainda não tinha mercado garantido no Estado, começamos aos poucos. Mas estamos animados, pois os números já são muito bons”, afirmou. Atualmente, apenas sete agricultores entregam suas produções de maracujá à cooperativa. Um indicador que, segundo Ednalva, deverá aumentar. “A fruta requer calor e umidade. Assim, temos tudo para uma colheita contínua, durante todo o ano aqui na região”, completou.


Ednalva Lima lê etiqueta com informações do maracujá: a média já ultrapassa os
12 mil quilos por mês, vendidos desde maio para a rede varejista Walmart 

Banana (da terra, maçã e prata), aipim, abacaxi, farinha de mandioca, massa de aipim, puba (massa extraída da mandioca fermentada), tapioca e pasta de graviola completam a lista de produtos beneficiados e comercializados pela Coopatan. O portfólio é fruto das matérias-primas produzidas por mais de 290 agricultores familiares cooperados e do alinhamento entre a produção planejada e a comercialização estruturada. Só em 2015, eles foram responsáveis pela produção de mais de 2.500 toneladas de banana e 540 mil unidades de abacaxi.

Você sabia?

De sabor marcante, o maracujá é composto por inúmeros nutrientes, possuindo forte ação antioxidante e pouquíssimas calorias. E você sabia que é possível aproveitar a fruta em sua totalidade? Das folhas, são feitos medicamentos e chás. Já o fruto é rico em nutrientes e seu suco é ingrediente em receitas como mousses, bolos, molhos para salada e vinagretes. A casca é rica em pectina, tipo de fibra que auxilia na digestão. Por fim, as sementes, quando trituradas, são utilizadas na fabricação de esfoliantes.

 

Receba nossas novidades:
Basta informar seu nome e melhor e-mail!
preload
2018 - 2019. Fundação Odebrecht. Todos os direitos reservados.
Produzido por: Click Interativo - Agência Digital